• credshop
  • TV O Dia - fullbanner
  • ExpoTeresina
  • drogarias globo
  • Unifsa
  • Sinhá
  • HOFV
  • rr mi
  • onix
  • predial
  • Itacor 310518
  • Marcas Inesquecíveis 2018 26/03

Torcedor reclama de homofobia nos estádios e é ofendido em redes sociais

William é gay e se sentiu ofendido com gritos preconceituosos da torcida

09/03/2018 11:52h

O jornalista William de Lucca tem 32 anos, é fanático pelo Palmeiras e vibrou com a vitória de seu time sobre o São Paulo por 2 a 0, na última quinta-feira, na arena alviverde. A felicidade não foi completa por conta de cantos homofóbicos de torcedores do Palmeiras direcionados ao time adversário.

William, que é gay, se sentiu ofendido com esses cânticos e resolveu falar sobre eles no Twitter. Recebeu diversas mensagens de apoio de torcedores do Palmeiras e de outros times, mas também muitas ofensas e ameaças. Ele tem tirado print desses comentários para registrar boletim de ocorrência na 4ª Delegacia de Delitos Cometidos por Meios Eletrônicos.

– Pessoalmente as pessoas são mais contidas, mas pela internet já disseram que me matariam, que me bateriam até eu parar de falar sobre o Palmeiras, porque eu estava "sujando" o nome do time – diz William.

– Eu tenho 10 anos de ativismo LGBT e 32 anos como palmeirense. As duas coisas são parte indissociável de mim, e andam comigo por onde eu vou. Não há nada no mundo que me impedirá de denunciar intolerância, onde quer que ela aconteça. É preciso falar quando calar é mais cômodo – completou o palmeirense.

O perfil oficial do São Paulo no Twitter foi um dos que deram "RT" na mensagem de William. O clube tricolor tem dado bom exemplo ao levantar bandeiras importantes, como a da luta contra o machismo, em manifesto publicado na quinta-feira, Dia Internacional da Mulher.

(Foto: reprodução/Twitter) 

– Tenho recebido muitas mensagens sem sentido algum. Os caras me acusam de usar o Palmeiras para aparecer. Mas eu sou ativista há muito tempo, sou conhecido já entre os militantes e tal. E sempre falei sobre esses temas, sobre futebol e homofobia, mas esse tuíte calhou de viralizar – diz William.

– Eu sempre reclamei de homofobia da torcida, essa pauta sempre foi uma pauta que eu toquei desde que voltei a São Paulo, há três anos, e passei a ir sempre no estádio. As críticas só não tinham tomado esse alcance ainda – completa o palmeirense.

Fonte: Globo Esporte

Deixe seu comentário






Enquete

Depois de perder por 3 a 0 para a Croácia, a Argentina é a última colocada do grupo D. Qual você acha que é o mais provável futuro dos 'hermanos' na Copa da Rússia?

ver resultado