• Enem
  • Jovens escritores 2019
  • Banner paraíba
  • AZ no rádio
  • cachoeir piaui
  • Novo app Jornal O Dia
  • TV O DIA att
  • TV O Dia - fullbanner

Sem reconhecimento, fundo do Qatar pode deixar PSG, diz jornal

Entre a cúpula do QSI, irritaria as críticas oriundas de clubes rivais do PSG, embora o time veja o Campeonato Francês mais valorizado justamente diante dos investimentos.

03/05/2019 09:32h - Atualizado em 03/05/2019 10:06h

A falta de grandes resultados do Paris Saint-Germain no futebol europeu pode provocar uma diminuição nos investimentos oriundos do Qatar. De acordo com o jornal Le Parisien, o Qatar Sports Investments (QSI), fundo de investimentos ao qual o clube pertence desde 2011, admite inclusive abandonar a equipe.

A situação é resultado das eliminações na Liga dos Campeões da Europa. Desde a participação na Liga Europa na temporada 2011/2012, o clube disputou sete edições seguidas da Champions League. Em nenhuma delas, porém, chegou nem mesmo às semifinais: foram quatro eliminações nas quartas de final (2013, 2014, 2015 e 2016) e três nas oitavas (2017, 2018 e 2019).

Mas não é só. "O entusiasmo deu lugar a algum ceticismo em Doha. Mais do que os fracassos recorrentes na Liga dos Campeões, é o ambiente midiático-financeiro que provoca dúvidas. Tanto é assim que um desligamento a médio prazo, ou uma diminuição significativa no financiamento do clube, não são mais possibilidades excluídas", publicou o jornal nesta quinta-feira (2).

"Os qataris são particularmente sensíveis às críticas que enfrentam na França, que veem como injustas. Graças a eles, a marca PSG se tornou uma das mais poderosas do mundo, e astros globais como David Beckham, Zlatan Ibrahimovic e Neymar marcaram presença nos gramados da Ligue 1. Eles acreditam que o reconhecimento é raro. Por outro lado, depois de cada derrota, fluxos de insultos mancham a imagem do clube e, por consequência, a do emirado", acrescenta.

Entre a cúpula do QSI, irritaria as críticas oriundas de clubes rivais do PSG, embora o time veja o Campeonato Francês mais valorizado justamente diante dos investimentos. Além disso, pesaria também os elevados valores pagos pela equipe em impostos no país -segundo o jornal, o PSG pagou mais de 1 bilhão de euros (R$ 4,43 bilhões em valores atuais) em taxas sobre salários desde 2011.

Diante deste cenário, ainda segundo o jornal, o grupo do Qatar vê com bons olhos a possibilidade de, mais adiante, concentrar seus investimentos em outros mercados. "As negociações estão em andamento com a Roma, e o QSI segue de perto os clubes da segunda divisão inglesa", diz a publicação.

Fonte: Folhapress

Deixe seu comentário