• Enem
  • Jovens escritores 2019
  • Banner paraíba
  • AZ no rádio
  • cachoeir piaui
  • Novo app Jornal O Dia
  • TV O DIA att
  • TV O Dia - fullbanner

River aposta em tecnologia para alcançar acesso no Brasileirão

Com a chegada do fisiologista Vinícius Vilella, o departamento médico do Galo ganhou o reforço da tecnologia

07/05/2019 10:04h

O River busca alcançar o sonhado acesso de divisão no Campeonato Brasileiro em 2019 e, para isso, aposta também na ciência e na tecnologia como trunfos na luta pelo seu objetivo na temporada. 

Com a chegada do fisiologista Vinícius Vilella, o departamento médico do Galo ganhou o reforço de aparelhos que, unidos com o conhecimento dos profissionais da área, ajudam os atletas na hora de desenvolverem o seu melhor em campo. 

"O trabalho do fisiologista se baseia em duas vertentes, que é a prevenção de lesões e a otimização de performances. Basicamente, o profissional cria um elo entre a preparação física e o departamento médico. Com isso, a gente busca com que ele tenha um desempenho físico dentro de um padrão baseado em literatura científica e evitando que ele chegue a se lesionar", conta Vinícius Villela.

Antes de cada atividade física, os jogadores do River são submetidos ao exame de termografia, que aponta possíveis áreas de cansaço muscular nos atletas. Já durante as atividades, o desgaste dos jogadores é medido através de aparelhos de GPS. 

"A utilização do GPS é de extrema necessidade para medirmos volume e intensidade de trabalho. Assim sabemos quanto o atleta correu, número de sprints, acelerações, desacelerações, a velocidade atingida... enfim, dados que, a partir disso, nos mostra se ele está dentro ou fora de um padrão. Já a termografia é relacionada ao dano muscular. Ela nos aponta, através de uma câmera com sensor de infravermelho, áreas do músculo que foram desgastadas e, com isso, a gente mensura os cuidados necessários", relata Villela. 

Vinícius Vilella é graduado em Educação Física na Universidade Federal de Viçosa, em Minas Gerais, e possui especialização em Medicina do Esporte na Estácio, além do curso de preparação física da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Antes de chegar ao River, trabalhou na Tombense, Boa Esporte, Vila Nova e Volta Redonda. 


Deixe seu comentário