• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia

Planejamento e permanência: o futuro da presidência do River

Após eliminação da Série D do Brasileiro, presidente do River se culpou bastante nas redes sociais

14/06/2019 08:29h

A semana foi para ‘cair a fixa’, tirar lições e de muitas conversas na diretoria do River. Após a eliminação precoce dentro da Série D do Campeonato Brasileiro, o presidente do River, Genivaldo Campelo, fala sobre a frustração da eliminação, os erros e principalmente – se ainda tem a intenção de permanecer à frente da presidência do clube.

“Estamos na semana da correria, né? Pagamento, rescisão de contrato, passagem de avião para os atletas voltarem para casa. É como eu já falei nos últimos dias, não é o que a gente estava esperando, não é o que a gente tinha programado e hoje a gente vê no semblante dos atletas a total tristeza”, disse Genivaldo Campelo.

Após a eliminação, o Presidente do River se culpou bastante através das redes sociais, algo que segundo Genivaldo tem a ver com as escolhas para o elenco, desde o comando, com Marcinho Guerreiro até os nomes que compõe o plantel. Junto a isso surgiu também a dúvida em torno da sua permanência da presidente do Galo Carijó para 2020.

“Eu estou conversando com meus apoiadores, que é o Geraldo da Serv Cozinha, o deputado Júlio (Arcoverde), mas tudo vai depender do apoio para o próximo ano e se eles vão me dar condições para trabalhar para poder honrar meus compromissos como eu venho honrando com os atletas, funcionários, água, energia, mas se eu não tiver essas condições eu não tenho como continuar”, afirmou Genivaldo Campelo.


Após eliminação da Série D do Brasileiro, presidente do River se culpou bastante nas redes sociais - Foto: Elias Fontinele/O Dia

O presidente explica que essa situação gira principalmente em torno das condições financeiras, pois o River mesmo sem time profissional disputando competições os gastos não param. Genivaldo cita também que alguns atletas devem se apresentar a times de Série C do Brasileiro nos próximos dias, caso de Roney e Carlos Henrique. O objetivo é renovar o contrato e emprestar para outros clubes como forma de manter uma espinha dorsal para 2020.

“Estamos conversando com alguns jogadores para renovação, no caso, indo para uma Série C ou Série B de brasileiro para que eu possa livrar o pagamento. Além disso, temos as categorias de base que seguem em movimentação e uma folha com quase 80 funcionários. A imprensa fala muito nas cotas de participação, mas foi gasto esse ano e esse valor ainda precisa ser quitado”, acrescentou o presidente.

Genivaldo Campelo deixou em aberto essa permanência ou não na presidência do River. Em 2020, o Galo tem Copa do Brasil, Copa do Nordeste e Série D do Brasileiro além do Estadual no calendário.

Por: Pâmella Maranhão - Jornal O Dia

Deixe seu comentário