Piauiense Luis Carlos inspira alunos de projeto de canoagem em José de Freitas

Medalhista paralímpico fica cara a cara com jovens promessas do esporte. Aula inaugural ocorreu em 2018 e desde então cidade colhe frutos na modalidade

19/10/2021 17:33h - Atualizado em 19/10/2021 18:02h

Compartilhar no

O ano era 2018. Antes mesmo de conquistar a medalha de prata nas Paralimpíadas de Tóquio, no Japão, o piauienseLuis Carlos Cardoso deu o pontapé inicial na aula inaugural do projeto daAssociação Escola de Canoagem de José de Freitas, no Norte do Piauí. Por lá, crianças e adolescentes se preparam para os sonhos que o esporte oferece.

Foto: Jailson Soares/ODIA

Na manhã desta terça-feira (19), em que se comemora os 199 anos do Piauí, foi um dia de reencontros. Desta vez, um medalhista paralímpico cara a cara com jovens promessas do esporte.


“Fiquei surpreso de ver a quantidade de crianças praticando e de como elas estão empolgadas com esse trabalho. Eu acredito que esse projeto vai dar muito mais frutos. Espero em breve ver essa molecada participando de competições nacionais”, disse Luis Carlos.


Em pouco menos de dois anos, o projeto viu o número de crianças dobrar. Mas por causa da pandemia da Covid-19, os trabalhos tiveram que ser interrompidos. Hoje, 40 alunos – entre 09 a 14 anos – aprendem canoagem na Barragem do Bezerro. Muitos dos jovens atletas se inspiram em Luis, que conquistou medalha inédita na canoagem de velocidade KL1.

“É muito gratificante ser inspiração para eles. Voltar lá e ver os olhos brilhando pelo esporte me fez me sentir honrado. É sinal que o esporte está no caminho certo”, completa.

Foto: Jailson Soares/ODIA

O projeto

Flavio Teixeira, um dos fundadores da associação, explicou que um dos significados do nome do projeto é “águas lindas”. Ainda segundo ele, o projeto surgiu também para incentivar esportes náuticos na Barragem do Bezerro.

“O projeto surgiu, para também usar a barragem par esportes náuticos envolvendo crianças e adolescentes. Além dos problemas com a pandemia, tivemos com patrocínio. Agora fizemos uma parceria, a escola está regularizada e as coisas estão dando certo. Um instrutor está sendo pago pela prefeitura. Antes, nós mesmo que pagávamos”, relata.

Teixeira relata ainda que o ex-treinador do campeão olímpico Isaquias Queiroz, Figueroa Conceição, foi o responsável por ministrar um curso para equipe técnica na época da formação do projeto. O canoísta piauiense Luis Carlos foi convidado para visitar o projeto após passar o período de férias em Picos, sua cidade natal.  

Foto: Jailson Soares/ODIA

“Em resumo é isso. O Luis que estava de férias em Picos foi convidado para fazer a visita e prontamente aceitou o convite. As crianças ficaram encantadas com ele. De fato, ele é inspiração para todos nós. Seis vezes campeão mundial e agora campeão rapalímpico. Ele é fantástico”, finaliza.

Antes de voltar para São Paulo, Luis recebeu nesta terça-feira a medalha do Mérito Renascença. A honraria foi entregue pelo governador do Piauí, Wellington Dias.  

“Mais uma honraria que recebi pós-jogos. Eu estive recendo do governador de São Paulo e, logo depois, do presidente da república, Jair Bolsonaro, e agora do governador do Piauí, Wellington Dias. Eu fico bastante feliz por todo esse reconhecimento pelo meu trabalho, eu que já estou há tantos anos na canoagem e agora tive o privilégio de conquistar minha primeira medalha olímpica paraolímpica. Esse reconhecimento para mim é uma alegria imensa”, finaliza. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário