Murray diz que superou problemas, e reconhece má fase

Sobre a importância dos Grand Slams, o escocês diz que vencê-los é fundamental para se manter no topo do ranking.

01/06/2017 09:56h

Compartilhar no

Número 1 do mundo, o escocês Andy Murray vem tendo uma temporada decepcionante. Ele reconhece o momento em sua coluna no site da BBC Sport, e credita a má fase à contusão no cotovelo e à herpes, que segundo ele estão sendo superadas a tempo dos grandes torneios do ano. Atualmente o que o incomoda é uma tosse frequente. Nesta quinta ele enfrenta o eslovaco Martin Klizan pela segunda rodada de Roland Garros.

Sobre a importância dos Grand Slams, o escocês diz que vencê-los é fundamental para se manter no topo do ranking.

O escocês Andy Murray ainda é o primeiro no ranking mundial (Fotos: Philip Hall/ Usopen.org)

- No último ano eu fui bem indo às finais na Austrália e na França, venci Wimbledon e fui às quartas de final no US Open. Este ano não começou muito bem, mas eu posso mudar as coisas nas próximas semanas aqui em Paris e em Wimbledon - escreveu o tenista.

Murray citou a lesão no cotovelo, que o impedia de sacar bem, e a hérpes, que comprometia os treinos em alta intensidade. Segundo ele, o início de semana em Roland Garros mostrou que os dois problemas estão superados.

Sobre ser o número um jogando abaixo do esperado, Murray fez uma comparação com o desempenho do ano passado. E relatou o quanto é complicado se manter no topo.

- Não é fácil ficar no topo e os últimos três, quatro meses não têm sido bons para eu merecer este ranking, mas ele é calculado em relação aos últimos 12 meses, e neste tempo eu tenho sido o melhor. Havia pontos no fim do ano passado quando eu não era o número um, mas eu sentia que era o melhor jogador do mundo. Este ano em que eu tenho sido o número um certamente não tenho sido o melhor jogador - escreveu.

Compartilhar no
Fonte: globoesporte.com

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário