• Clínica Shirley Holanda
  • Semana do servidor
  • Netlux
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Messi supera CR7 e é eleito pela 6ª vez o melhor do mundo pela Fifa

O argentino do Barcelona volta a ser escolhido no prêmio da Fifa após quatro temporadas e quebra o domínio recente de seu maior concorrente.

24/09/2019 09:04h - Atualizado em 24/09/2019 09:26h

Lionel Messi, 32, foi eleito nesta segunda (23) o melhor jogador do mundo pela sexta vez, tornou-se o maior vencedor do troféu no futebol masculino e igualou a marca de Marta, seis vezes escolhida entre as mulheres.

O argentino do Barcelona volta a ser escolhido no prêmio da Fifa após quatro temporadas e quebra o domínio recente de seu maior concorrente, Cristiano Ronaldo, que ficou em terceiro na premiação, atrás do zagueiro holandês Van Djik, 28, do Liverpool.

No duopólio criado por Messi e Ronaldo, o camisa 10 do clube catalão nunca esteve atrás do português desde que faturou seu primeiro troféu, em 2009. Até 2012, foram quatro prêmios em sequência.

Cristiano Ronaldo recuperou terreno na disputa sendo eleito em 2013 e 2014. No ano seguinte, o argentino faturou mais uma vez, seu quinto e último prêmio antes desta temporada. Em 2016 e 2017, Ronaldo somou mais dois, empatando com Messi até o argentino tomar a dianteira novamente na edição 2019 da premiação.

Em 2018, o vencedor foi o meio-campista Luka Modric, do Real Madrid, vice-campeão mundial com a Croácia.

"Hoje é especial para mim, tive a oportunidade de estar ao lado da minha mulher e de dois dos meus dois filhos [Thiago e Mateo]. O Thiago já veio aqui, mas era muito pequeno. Vê-los ali não tem preço", afirmou o jogador argentino.


Lionel Messi foi eleito pela sexta vez o melhor do mundo - Foto: Reprodução/Instagram

Essa é a primeira vez desde 2013 que um atleta é escolhido o melhor do mundo sem ter sido campeão da Champions League no mesmo ano. Na ocasião, a decisão do torneio teve vitória do Bayern de Munique sobre o Borussia Dortmund, e Cristiano Ronaldo acabou sendo escolhido pela Fifa mesmo com a queda de seu Real Madrid para os vice-campeões na semifinal."

Na última Champions, o Barcelona de Messi caiu na semifinal para o Liverpool, que se sagraria campeão ao superar na decisão o Tottenham. Apesar da eliminação, seu desempenho no torneio pesou para a eleição este ano. Com 12 gols em 10 partidas, ele foi o artilheiro da competição.

Entre as mulheres, quem ficou com o título de melhor do mundo nesta temporada foi Megan Rapinoe, 34, dos EUA. Ela é uma das líderes da seleção campeã do mundo em 2019 e também tornou-se ícone na luta por direitos iguais dentro e fora do esporte.


Megan Rapinoe foi eleita a melhor jogadora do mundo pela Fifa - Foto: Reprodução/Instagram

"Se realmente queremos mudanças, precisamos de todo mundo se posicionando contra o racismo, contra a homofobia, pela igualdade de pagamentos. Temos a oportunidade de usar esse jogo lindo para realmente mudar esse mundo para melhor. Temos um poder incrível nesta sala", afirmou a atacante americana, que, durante o Mundial chegou a criticar o presidente Donald Trump e trocar farpas públicas com ele.

Apesar de não ter ficado entre as finalistas do prêmio de melhor do mundo, Marta, 33, ganhou uma vaga na seleção do ano. Foi a única brasileira entre as 11 escolhidas.

A cerimônia de premiação do The Best 2019 aconteceu no Teatro alla Scala, em Milão, na Itália. Votaram os técnicos das seleções nacionais, seus capitães e jornalistas esportivos de diferentes países.

Fonte: Folhapress

Deixe seu comentário