• Clínica Shirley Holanda
  • Semana do servidor
  • Netlux
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Goiás vence em casa e aumenta a crise do Cruzeiro na estreia de Abel

O único gol da partida foi marcado por Alan Ruschel, aos 16 minutos do segundo tempo.

01/10/2019 10:40h

 O técnico Abel Braga estreou com o pé esquerdo. Jogando no Serra Dourada, o Cruzeiro  caiu para o Goiá s por 1 a 0 e emendou sua quinta partida seguida sem vitória no Campeonato Brasileiro. O único gol da partida foi marcado por Alan Ruschel, aos 16 minutos do segundo tempo.

O resultado é péssimo para o Cruzeiro, já que o Goiás é considerado um adversário na luta contra o rebaixamento. Agora, o time esmeraldino vai aos 30 pontos na tabela e deixa o clube mineiro com 19, abrindo a zona da degola. Além disso, a derrota celeste também já garante o time por pelo menos mais uma rodada no Z-4. No próximo final de semana, o melhor cenário para o Cruzeiro será igualar o Fluminense em pontos, mas nenhuma combinação de resultados será capaz de fazer os mineiros ultrapassarem os tricolores no critério de desempate.

QUEM FOI BEM: MICHAEL, O TERMÔMETRO DO GOIÁS

O jovem Michael foi a principal referência no time esmeraldino. Foi ele quem protagonizou as melhores chances no primeiro tempo até a equipe equilibrar o jogo contra a Raposa. Na etapa final, ainda participou da jogada que terminou no gol de Alan Ruschel.

QUEM FOI MAL: EDILSON, QUE FALHOU NA JOGADA DO GOL

Edilson substituiu Orejuela na etapa final, mas não conseguiu aumentar o poder de fogo do Cruzeiro pelos lados. Além disso, ainda cometeu uma falha de posicionamento que deixou Alan Ruschel livre no gol do Goiás.


Cruzeiro caiu para o Goiás por 1 a 0 e emendou sua quinta partida seguida sem vitória no Campeonato Brasileiro. Instagram

THIAGO NEVES FAZ DOIS TEMPOS DISTINTOS

Sem a titularidade garantida com o antecessor Rogério Ceni, Thiago Neves recuperou seu posto no time na estreia de Abel Braga. No primeiro tempo, o meia puxou o time para o ataque e participou ativamente das jogadas. No segundo tempo, até chegou a marcar um gol (corretamente anulado), mas caiu de produção junto com seus companheiros e já não conseguia mais impor a mesma intensidade dentro de campo.

GOIÁS DEMORA PARA EQUILIBRAR O JOGO

Apesar de jogar em casa e com o apoio do seu torcedor, o Goiás demorou para entrar na partida. O time esmeraldino explorou sem qualidade os passes longos para encontrar Rafael Moura e Michael. Somente após os 20 minutos de jogo é que a equipe mandante conseguiu equilibrar. Michael foi o responsável pelas melhores ações, dando trabalho à zaga celeste.

CRUZEIRO MOSTRA MAIS EQUILÍBRIO, MAS NÃO CAPRICHA

O time do Cruzeiro já começou a mostrar algumas mudanças em relação à postura adotada nos últimos jogos de Rogério Ceni. No Serra Dourada, o clube mineiro fez uma partida melhor, mais equilibrada e menos afoita que em suas últimas apresentações. Mais lúcido na defesa, o time ainda conseguiu avançar com mais qualidade no ataque, pecando apenas na última tomada de decisão antes de finalizar ao gol. Nas laterais, Egídio e Orejuela chamaram atenção com subidas frequentes.

GOL DE THIAGO NEVES É ANULADO, E CRUZEIRO SENTE GOLPE

Bem nas descidas pelos lados, David desperdiçou boas chances, mas seguiu ativo na construção das jogadas. Em uma delas, ele encontrou Thiago Neves dentro da área, que balançou as redes. Mas após análise milimétrica do VAR, o tento celeste foi corretamente anulado, dando início a uma queda de produção da Raposa, com direito a passes errados, desorganização e a volta do nervosismo.

GOIÁS CRESCE E GARANTE VITÓRIA

Se o gol do Cruzeiro parecia cada vez mais maduro, o impedimento assinalado serviu como injeção de ânimo no Serra Dourada. O Goiás cresceu com a igualdade no marcador e se aproveitou de um adversário grogue para abrir o placar. Edilson, que entrou no segundo tempo, deixou a lateral para fechar a marcação pelo meio, deixando Alan Ruschel totalmente livre para completar o cruzamento de Michael e balançar as redes. Os minutos seguintes foram de um Goiás marcando alto e com mais vigor. Na base da transpiração, o Cruzeiro tentou como podia, mas perdeu as forças por uma reação.

CAPACETE DA SORTE?

Desde que se recuperou de uma concussão cerebral sofrida após um choque de cabeça, o goleiro Tadeu não abandonou mais seu capacete protetor. Tadeu viu o Goiás vencer duas vezes e saiu de campo sem levar gols. Desta vez não foi diferente. Terceira vitória e terceiro jogo sem ser vazado.

GOIÁS

Tadeu; Yago Rocha, Fábio Sanches, Rafael Vaz e Alan Ruschel; Gilberto Júnior, Yago Felipe (Breno) e Léo Sena; Michael, Leandro Barcia (Kaio) e Rafael Moura (Rafael Papagaio). Técnico: Ney Franco

CRUZEIRO

Fábio; Orejuela (Edilson), Dedé, Fabrício Bruno e Egídio; Henrique, Ederson (Ezequiel); Thiago Neves, Robinho (Marquinhos Gabriel), David; Sassá. Técnico: Abel Braga

Estádio: Serra Dourada, em Goiânia (GO)

Árbitro: Gilberto Rodrigues Castro Júnior (PE)

Assistentes: Clóvis Amaral da Silva (PE) e Fábio Pereira (TO)

VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP)

Cartões amarelos: Henrique, David, Thiago Neves (C)

Gol: Alan Ruschel, aos 16min do 2º tempo

Fonte: Folhapress

Deixe seu comentário