• Campanha Mobieduca
  • Teresina shopping
  • HEMOPI - Junho vermelho
  • ITNET
  • Novo app Jornal O Dia
  • TV O DIA att

Fórmula 1 celebra na China falso milésimo GP da categoria

Na prática, o fato de a prova ser disputada em circuito oval e nos Estados Unidos, tão longe de todas as outras etapas da época e das próprias sedes das equipes, tornavam raras as presenças de carros e pilotos da F-1.

10/04/2019 19:43h

A Fórmula 1 comemora neste final de semana sua corrida de número 1000 com a realização do Grande Prêmio da China. Mas, curiosamente, este não é, na verdade, o milésimo GP da categoria.

Por conta de um acordo feito nos anos 1950 para que as 500 Milhas de Indianápolis contassem pontos para o Mundial, as contas oficiais não batem com as reais. Em termos de nomenclatura, as 500 Milhas eram chamadas de "corrida do campeonato mundial", mas nunca de GP.

Na prática, o fato de a prova ser disputada em circuito oval e nos Estados Unidos, tão longe de todas as outras etapas da época e das próprias sedes das equipes, tornavam raras as presenças de carros e pilotos da F-1.

Da mesma forma, é por conta disso que as estatísticas da categoria mostram, entre os vencedores, nomes de pilotos e equipes que nunca correram nas etapas europeias. É o caso de equipes como a Kurtis Kraft, que soma cinco vitórias, e pilotos como Bill Vokovic, vencedores em Indianápolis da época de 1950 a 1960.

A Indy 500 começou a ser disputada muito antes da criação da F-1, em 1911, e foi incluída no campeonato logo em seu primeiro ano, em 1950. Naquele ano, foram sete as provas e somente a corrida norte-americana acontecia fora da Europa -ou seja, incluí-la foi uma forma de legitimar a criação de um mundial.

As equipes da categoria europeia só começaram a aparecer mais consistentemente do outro lado do Atlântico, curiosamente, depois que as 500 Milhas deixaram de fazer parte da temporada, na década de 60.

Antes disso, aconteceram tentativas isoladas: a Ferrari foi a Indianápolis com Alberto Ascari em 1952, e o pentacampeão Juan Manuel Fangio tentou se classificar em 1958, mas não conseguiu.

Caso a Fórmula 1 fosse mais estrita com o termo GP e desconsiderasse as 11 provas em Indianápolis, a prova de número 1000 da categoria seria apenas no segundo semestre: no GP da Itália em Monza, em 8 de setembro.

Tecnicalidades à parte, o que está sendo chamado de milésimo GP será realizado neste final de semana, em Xangai, com largada às 3h da madrugada do domingo (14). Valtteri Bottas chega à China como líder depois de duas provas disputadas.

Fonte: UOL / Folhapress

Deixe seu comentário