• SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Fora do Super Bowl, Tom Brady avalia futuro na NFL

Com futuro indefinido na liga, o o quarterback de 42 anos será mais um entre os milhões de espectadores que acompanharão o confronto entre Kansas City Chiefs e San Francisco 49ers no dia 2 de fevereiro.

27/01/2020 17:18h

Depois de três anos seguidos sendo um dos maiores astros do Super Bowl, Tom Brady está fora da final deste ano da NFL. Com futuro indefinido na liga, o o quarterback de 42 anos será mais um entre os milhões de espectadores que acompanharão o confronto entre Kansas City Chiefs e San Francisco 49ers no dia 2 de fevereiro.
Seis vezes campeão, Brady venceu o Super Bowl 51 em fevereiro de 2017, contra o Atlanta Falcons, perdeu o de número 52, no ano seguinte, para o Philadelphia Eagles, e venceu 53ª edição, em 2019, sobre o Los Angeles Rams. Ele ainda venceu o Super Bowl 49, somando presença em quatro das últimas cinco finais.
Além de não estar presente na decisão da liga deste ano, o quarterback ainda não tem seu futuro definido após o adeus precoce do New England Patriots da atual temporada. A equipe foi derrotada no Wild Card pelo Tennessee Titans, no que foi o pior revés para a franquia na década.
Brady tem agora três possibilidades: renovar o contrato e seguir como quarterback dos Patriots, deixar a franquia depois de 20 anos e assinar com um novo time, ou pendurar o capacete, além das chuteiras, e curtir a aposentadoria.
Encerrar a trajetória na NFL parece a possibilidade menos provável. Após ser evasivo na coletiva depois da derrota para os Titans, Brady usou as redes sociais e entrevistas para sinalizar que seguirá em campo na próxima temporada. "Estou de mente aberta para o processo e, ao mesmo tempo, eu amo jogar futebol americano e quero continuar fazendo um ótimo trabalho", disse recentemente o astro, em entrevista à rádio Westwood One.
A questão então seria onde Brady iria jogar. O cenário mais lógico seria renovar com os Patriots por pelo menos mais uma temporada e tentar voltar à decisão da NFL, talvez em uma campanha de despedida. O quarterback costuma dizer que gostaria de jogar até os 45 anos, mas o desempenho neste ano ficou bem abaixo do apresentado nos últimos campeonatos.
Além disso, é necessário entender o nível de interesse de Brady e do técnico Bill Belichick em uma relação que já dura duas décadas. Apesar dos seis anéis conquistados juntos, uma parceria tão longa tende a gerar desgastes que podem causar a separação.
Caso decida defender outra franquia, o jogador provavelmente escolherá um time com possibilidades de chegar ao Super Bowl seguinte, já que, com idade avançada, ele não assumiria uma equipe em formação. Algumas das possibilidades são Dallas Cowboys, Chicago Bears, Tennessee Titans e Los Angeles Chargers. O último está na Califórnia, estado natal de Brady, o que faz a franquia ganhar pontos.
Fora a situação dentro de campo, as notícias de que a casa de Brady e Gisele Bundchen em Boston foi colocada à venda e a informação, dada pela rádio WEEI, de que a família está de mudança para Greenwich, no estado de Connecticut, aumentam o mistério.
Brady renovou com os Patriots antes do começo da atual temporada por mais dois anos, mas o contrato será anulado no primeiro dia do novo ano fiscal da NFL, tornando-o agente livre pela primeira vez na carreira.

Fonte: Folhapress

Deixe seu comentário