Feliz por vitória, Rubinho rebate críticos: “corro porque gosto"

Piloto de 42 anos venceu pela primeira vez na Stock Car no fim de semana.

06/08/2014 08:33h

Compartilhar no

Rubens Barrichello é um dos pilotos brasileiros mais conhecidos no mundo. Com muitos anos de experiência na Fórmula 1 e tendo passado por competições como a Fórmula Indy, o já quarentão ainda conta com muita desconfiança e críticas quanto ao seu trabalho, muitas delas de cunho maldoso. Em entrevista a rádio Jovem Pan, o veterano rebateu as pessoas que desejam vê-lo longe do cockpit e expressou toda a alegria de ter vencido pela primeira vez na Stock Car e de ter comemorado junto de seu filho em cima do carro.

Rubinho revelou que foi chamado de mercenário por pessoas que achavam que ele só brigou pela vitória no fim de semana por conta do prêmio milionário. Imune a estes tipos de comentários, o paulistano garantiu que não precisaria correr por questões financeiras, mas que o faz por que simplesmente o faz bem.

“Muitas coisas são comentadas e faladas e sou da teoria de que 33% das pessoas gostam de você, 33% não gostam e outros 33% não se importam. Teve gente comentando que só lutei pela vitória porque fui atrás do milhão, pois sou mercenário, só para você ver o nível dos comentários. O importante é termos aquilo que nossos pais nos trouxe e eu repassando para as crianças e fazendo aquilo que eu amo. Em 2012 estávamos juntos na F1 e as pessoas falando para eu parar. Eu não faço isso porque preciso, eu faço porque gosto”, enfatizou.

Agora que compete em território brasileiro e é figurinha recorrente nas transmissões dos GPs da Fórmula 1, Barrichello acredita que sua imagem perante o povo brasileiro vem mudando. Segundo ele, o seu passado começa a ser mais respeitado do que na época em que competia na principal categoria do automobilismo mundial.

“Eu estou muito feliz, acho que as pessoas tão podendo me conhecer mais hoje em dia do que nos tempos de Fórmula 1. Talvez pelas crianças, por mostrar meu lado família e despojado, quando estou entrevistando no grid. Começam a me dar mais valor pelo que fiz no passado. Lógico que na vida não vamos satisfazer a todos. Estou muito feliz dentro e fora das pistas”, comentou.

A corrida do fim de semana relembrou os grandes duelos de sua época nas pistas do mundo com o carro vermelho da Ferrari. A batalha contra Thiago Camilo foi até a última volta e engrandeceu ainda mais a conquista de Rubinho. Para ele, a vitória foi muito mais importante do que o prêmio em si.

“Foi sensacional ganhar a prova de maior prestígio da Stock. Foi bom ganhar do jeito que foi, parecia que estava revivendo momentos da Fórmula 1, sofrimento no final, tentando segurar a posição, foi muito bom”, disse.

Barrichello ainda se emocionou ao lembrar de seu filho Dudu comemorando junto a ele a glória do pódio. “Foi sensacional. É um dos momentos mais marcantes da minha vida e da minha carreira, mesmo tendo passado por tudo que passei na minha carreira, toda a experiência e as coisas maravilhosas que aconteceram na Fórmula 1, o Dudu subindo comigo no teto do carro para mim foi marcante. Que momento ver aquele olho cheio de lágrimas, podendo abraçar. Não posso nem repetir as palavras que ele me disse, foi tão excelente que a gente dava risada e chorava ao mesmo tempo”, finalizou.

Compartilhar no
Fonte: UOL

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário