Evandro desequilibra em clássico, e Brasil vence a Itália pela Liga Mundial

Em terceiro desafio sob o comando do técnico Renan, seleção brasileira freia reação dos donos da casa e conquista a segunda vitória na competição, por 3 sets a 1

04/06/2017 14:50h

Compartilhar no

O primeiro grande clássico sob o comando do técnico Renan, em uma reedição da final dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, deu confiança ao Brasil. Depois da frustrante estreia com derrota para a Polônia e a vitória sobre o Irã, a seleção brasileira venceu a tradicional equipe italiana neste domingo e mostrou que está se encaixando neste início de novo comando, com a saída de Bernardinho. Em um duelo equilibrado entre os dois únicos times que participaram de todas as edições da Liga Mundial, Evandro fez a diferença e liderou a vitória sobre os donos da casa por 3 sets a 1, com parciais de 25/15, 17/25, 25/23 e 25/22, em Pesaro.

- Quando vencemos, saímos satisfeitos, claro, mas é preciso analisar tecnicamente. Sabemos que ainda temos uma longa estrada para evoluir. Estou muito feliz porque a garotada se empenhou ao máximo o tempo todo, jogamos cada ponto como se fosse o último e esse espírito está muito legal. Além disso, tivemos bons momentos no jogo, algumas oscilações durante o set, mas vamos melhorar - avaliou o técnico Renan.

Com a vitória sobre a Itália, o Brasil fecha o primeiro fim de semana da Liga Mundial com 7 pontos. A rodada ainda tem mais jogos neste domingo para definir as colocações. Por ser país-sede da fase final, a seleção já está garantida nos jogos decisivos de Curitiba, entre 4 e 8 de julho. O próximo desafio do time de Renan será na próxima sexta-feira, contra o Canadá, na Bulgária.


Evandro (atrás), Eder, Bruninho, Lucarelli e Tiago Brendle comemoram a vitória (Foto: Reprodução/Twitter)

- Estamos muito felizes. Precisávamos dessa vitória para continuar dando confiança para este grupo. Estamos trabalhando com mudanças, alguns testes, primeiro ano do Renan também, então é muito importante conseguir essa confiança. Saímos felizes desta primeira fase - disse Lucarelli.

O início do jogo com um rali logo de cara podia propor um duelo muito acirrado no primeiro set. Mas o equilíbrio parou quando o placar estava empatado em 3 a 3. Não demorou muito para Evandro - maior pontuador da partida com 19 pontos - começar a lançar seus potentes ataques e fazer a diferança. O bloqueio também começou a aparecer. Depois de um do Bruninho, a seleção abriu em 9 a 6. A partir daí, foi um verdaderio passeio verde e amarelo. Do outro lado, a Itália só parecia funcionar com as rápidas primeiras bolas, mas não eram suficientes para fazer frente aos bombardeios de Evandro e Lucarelli. Filippo Lanza ainda tentou dar esperança para o time italiano, mas não teve sucesso. Depois de uma disputa na rede, Éder levou a melhor, e o Brasil fechou o primeiro set em 25 a 15.


Foto: FIVB

A tradicional seleção italiana, no entanto, voltou do intervalo disposta a dar trabalho. Com um ace de Antonov, abriu em 4 a 1. Maurício Borges, depois de um contra-ataque, fez a diferença cair para apenas um ponto: 5 a 4. Só que os italianos estavam realmente diferentes no segundo set. Giannelli fez estrago no saque, atrapalhando os passes e armações de ataque no Brasil. Depois de dois bloqueios seguidos italianos, a vantagem aumentou para seis pontos: 10 a 4. A seleção brasileira tentou se organizar, Renan começou a aparecer bem, mas já era tarde para mudar a trajetória do set. No maior rali do jogo, Lanza fez milagres com defesas difíceis, indo até a arquibancada, e ainda finalizou o ponto: 17 a 10 (Veja o lance no vídeo a seguir). Os italianos vibraram muito, levantaram a torcida e seguiram ditando o ritmo até um ataque na paralela de Vettori fechar a parcial em 25 a 17.


Foto: FIVB

O terceiro set começou mais equilibrado. Uma trombada entre dois jogadores na defesa italiana, dando um ponto de graça para o Brasil, seguida por um ace de Éder, colocoram o país no comando do placar: 5 a 4. O saque forçado do central seguiu fazendo a diferença, dificultando os passes dos rivais. Assim a vantagem cresceu para três pontos. Em outro belo rali, Lanza fez outra defesa incrível, mas, dessa vez, a seleção brasileira levou a melhor, após Lucarelli explorar muito bem o bloqueio rival: 11 a 7. Com Lanza e Vetori no comando, a Itália reagiu. Depois de um bloqueio brasileiro para fora, os italianos diminuíram a diferença para dois pontos: 15 a 13. Os donos da casa ganharam moral, aproveitaram bem os erros brasileiros, e arrancaram a virada depois de uma ataque para fora de Lucarelli: 21 a 20. Uma falha no ataque de Lanza, no entanto, deixou tudo igual em 23 a 23. Na momento decisivo do set, o Brasil acordou e buscou a vitória, depois de dois aces de Lucarelli.


Foto: FIVB

O quarto set já começou com mais um rali e ponto para o Brasil depois de um toque na rede do bloqueio italiano. Evandro voltou a aparecer bem no ataque, colocando o Brasil em vantagem: 4 a 2. A Itália conseguiu empatar em 4 a 4, mas a seleção recuperou o domínio. Um ponto de bloqueio e dois de contra-ataques seguidos de Evandro deixaram o time de Renan com folga: 8 a 4. Os donos da casa seguiram resistindo. Depois de um ponto de bloqueio de Simone Buti, conseguiram diminuir a diferença: 12 a 10. O roteiro do terceiro set parecia se repetir. A Itália chegou a empatar em 16 a 16, mas dessa vez os brasileiros não deram chance ao azar. Em um momento importante do jogo, dois bloqueios seguidos de Maurício Souza e um ace de Maurício Borges fizeram a diferança (21 a 16). Os donos da casa sobreviveram por um bom tempo ainda graças aos foguetes de Vettori no saque. Mas uma hora ele mesmo errou, e a seleção fechou a parcial em 25 a 22, e o jogo em 3 a 1.

Compartilhar no
Fonte: Fox Sports

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário