• Piauí Férias de Norte a Sul
  • SOS Unimed
  • Ecotur 2019
  • Novo app Jornal O Dia

Em Teresina, Daniele Hypolito analisa cenário dos atletas olímpicos no país

No Piauí, o primeiro centro de ginástica artística surgiu a pouco menos de um ano.

16/05/2019 10:55h

A ginasta Daniele Hypolito esteve em Teresina nesta quarta-feira (15) e além de fazer a alegria das crianças e amantes da modalidade, falou sobre a transição de carreira, após se aposentar, a situação dos atletas olímpicos no país e apoio a estados como o Piauí que a modalidade tem menor investimento e tradição. Na carreira, Daniele tem no currículo inúmeros títulos em Jogos-Pan Americanos, um titulo Mundial e fez parte da equipe que conquistou o inédito 8ª lugar nos jogos de Pequin-08.

“Esse momento é muito único e em todas as cidades que eu chego eu tento tirar um tempinho para dar essa atenção as crianças, pois é tão legal ver elas com olhos brilhando, tirando duvidas e tendo certeza que aquilo a pessoa que elas veem na TV é real”, disse Daniele Hypolito.

Aos 34 anos de idade, Daniele Hypolito dedica 29 deles à pratica do esporte e agora, paralelo aos treinos, pois ainda visa estar nos Jogos Olímpicos de Tóquio- 20. “A próxima olimpíada, eu venho treinando bastante também, mas eu sei que será muito difícil. Temos a nova geração, a renovação que está vindo muito bem e nesse sentido eu estou muito tranquila, pois eu sempre quis ver a ginástica. Mas paralelo a isso estou me preocupando bastante para aquilo que todo atleta de alto rendimento as vezes esquece um pouquinho que é a transição de carreira e eu confesso que tenho esse desejo de trabalhar com a comunicação”, conta a ginasta.

No Piauí, o primeiro centro de ginástica artística surgiu a pouco menos de um ano e a presença de Daniele serviu para incentivar as pessoas que hoje se dedicam a esse esporte. “O contato das crianças com ela e até mesmo nosso em poder pedir dicas, conversar sobre esse começo é fundamental para que a gente possa saber por onde trabalhar, traçar metas e assim sonhar em ter uma atleta de ginástica olímpica no Piauí um dia”, disse Yara Vaz presidente da Federação de Ginástica do Piauí.

Os muitos cortes no esporte nos últimos meses foram motivos de inúmeras discussões dos atletas olímpicos do país e Daniele afirma ver esse cenário com preocupação. “É preocupante. Acredito que falta um pouco de sensibilidade das pessoas para enxergar que esporte é um lado importantíssimo da educação e do crescimento de um país”, finalizou a atleta.

Por: Pâmella Maranhão

Deixe seu comentário