• Natal
  • Policlinica
  • Motociclista
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Daniel Alves estreia com muitas funções no time do São Paulo

Aos 36 anos, ele é o jogador com mais títulos oficiais na história do futebol (40). Tamanha visibilidade faz o lateral direito ser rodeado por expectativas e também responsabilidades.

17/08/2019 13:58h

Após reunir mais de 40 mil pessoas no Morumbi em sua apresentação e mobilizar a atenção de dirigentes e jornalistas nos treinos desta semana, Daniel Alves , enfim, vai ser a principal atração do São Paulo para o jogo deste domingo (18), às 16h no Morumbi, diante do Ceará.

Aos 36 anos, ele é o jogador com mais títulos oficiais na história do futebol (40). Tamanha visibilidade faz o lateral direito ser rodeado por expectativas e também responsabilidades.

Além de reforçar o time com a sua qualidade técnica, a diretoria do clube prevê ainda públicos mais expressivos para ajudar a turbinar o que resta da temporada do clube que não ganha um título dede 2012. O último foi a Copa Sul-Americana daquele ano, obtida diante do Tigre (ARG), no Morumbi.

Consagrado na lateral, Daniel Alves inicia a sua passagem no São Paulo no meio-campo. No entanto, essa situação não é novidade na sua carreira.

No Barcelona (ESP), por várias vezes ele foi utilizado tanto como volante como na cindição de lateral mais recuado, fazendo as vezes de um terceiro zagueiro.

Na Juventus (ITA), com um meio-campo pouco criativo, ganhou liberdade para apoiar o ataque e se tornou a válvula de escape da equipe de Turim, como um ala ofensivo pela direita. Foi assim que ajudou o time a chegar à final da Champions League de 2017, contra o Real Madrid (ESP).

Ele também foi testado no Paris Saint-Germain (FRA) como volante e agradou ao técnico alemão Thomas Tuchel nesta função.

Responsável por ter lançado Daniel Alves no Bahia em 2001, o ex-técnico Evaristo de Macedo acha que o veterano lateral tem muito a colaborar com o São Paulo no meio de campo nesta temporada.

"O bom condicionamento que ele tem, aliado à experiência, o torna mais útil jogando no meio. Além de participar mais do jogo, facilita também a comunicação. Na lateral você fica muito distante do resto da equipe", afirmou o ex-treinador de 86 anos.

Um dos problemas mais frequentes que a comissão técnica detectou no São Paulo desde que Cuca assumiu o comando no Campeonato Paulista foi a variação de intensidade que o time apresenta durante as partidas.

Espera-se que o capitão da seleção possa ditar o ritmo da marcação da equipe e determinar os momentos em que pode aumentar a pressão ou ajustar o posicionamento.

Nos treinos da última semana, Cuca fez seguidas atividades com bola para entrosar não só Daniel Alves, mas também o espanhol Juanfran com o restante do elenco. Trabalhando em campo reduzido, ele forçou a movimentação dos atletas.

Com liberdade, Daniel Alves mostrou estar bem fisicamente. Sem o meia Hernanes, que sofreu lesão na coxa e deve ficar fora da equipe por um mês, o ex-lateral de Sevilla, Barcelona, Juventus e PSG, terá a missão de comandar o setor de armação.

Quem jogou e treinou com o baiano de Juazeiro destaca a dedicação mostrada por ele nos treinamentos.

"O Dani treinava como jogava e agia da mesma forma toda a semana", lembra Javier Chevantón, 39, uruguaio que atuou com o lateral no Sevilla. "Mesmo com a intensidade que jogava, treinava no dia seguinte com aqueles que não tinham entrado em campo no dia anterior."

Na seleção brasileira, Alves experimentou o papel de meia. Auxiliar técnico da equipe de Dunga, Jorginho lembra de quando o jogador substituiu Elano na final da Copa América de 2007, disputada na Venezuela, diante da Argentina.

Ao contrário de Elano, que cadenciava mais o ritmo, Daniel Alves deu outra característica ao time com mais velocidade e chegada na frente. O resultado dessa mudança veio na vitória de 3 a 0 sobre o rival.

Ele fez o cruzamento do segundo gol e marcou o terceiro depois de acompanhar arrancada de Vagner Love e chutar cruzado para selar a goleada.

"Tanto ele como o [lateral direito] Maicon eram muito ofensivos. Pela sua qualidade, ele podia atuar tanto avançado, como na construção de jogadas. Dependendo do esquema que o Cuca utilizar, ele pode muito bem jogar como um segundo volante pela direita e ajudar a armar o time por ali", complementou Jorginho.

Totalmente entrosado com o grupo, a postura de Daniel Alves já tem causado boa impressão ao jovens do elenco são-paulino. Titular da lateral nas últimas partidas, Igor Vinícius falou sobre o que representa estar treinando ao lado de "um jogador consagrado".

"Importante porque ele é um jogador da minha posição e vai aumentar em muito o nosso patamar. Quero aprender muito nesse período em que ele vai ficar com a gente", disse o atleta de 22 anos.

Um dos líderes do elenco nesta temporada, o goleiro Tiago Volpi, 28, destacou a postura de Daniel Alves nos treinamentos e também nas conversas no CT.

"É um jogador muito solícito e que está sempre dando o exemplo para quem está começando. É muito bom estar com ele e observar o seu comportamento. É um aprendizado para nós", falou.

No treino desta quinta-feira (15) Cuca realizou um treinamento coletivo e aproveitou para fazer testes. Desta vez, ele também colocou Daniel Alves como lateral direito para observar o seu desempenho. Apesar da variação, a tendência é que o jogador faça realmente a sua estreia atuando no meio-campo.

Para Daniel Alves, que chegou ao clube enfatizando a sua identificação com o São Paulo por ser o seu time de infância, o importante é entrar para fazer o melhor para a equipe.

"O São Paulo contratou um torcedor. Sonhei muito com esse momento e esse momento chegou. Só espero poder retribuir muito toda essa confiança", afirmou ele.

E a missão de Daniel Alves em triunfar vestindo a camisa do seu clube do coração tem data, hora e local para ter início: domingo (18), às 16h, no estádio são-paulino.

SÃO PAULO

Tiago Volpi, Juanfran, Bruno Alves, Anderson Martins e Reinaldo, Luan, Tchê Tchê, Daniel Alves e Igor Gomes; Antony e Raniel. T.: Cuca

CEARÁ

Diogo Silva; Samuel Xavier, Valdo, Luiz Otávio e João Lucas; Fabinho, Ricardinho, Thiago Galhardo e Lima; Leandro Carvalho, Felippe Cardoso. T.: Enderson Moreira

Local: Morumbi

Horário: 16h

Árbitro: Gilberto Rodrigues Castro Junior (PE)

Na TV: Globo (para São Paulo)

Fonte: Folhapress

Deixe seu comentário