• Clínica Shirley Holanda
  • Semana do servidor
  • Netlux
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Corinthians não renovará contrato com Universidade Brasil

Problemas judiciais da empresa dificulta a continuidade da parceria

05/10/2019 12:06h

Uma das empresas que se dispôs a patrocinar clubes de futebol no país, a Universidade Brasil atravessa dificuldades financeiras e institucionais que impactam diretamente em Atlético-MG, Corinthians e Flamengo, trio patrocinado pela instituição de ensino, que estampa sua marca no omoplata nos uniformes de mineiros, paulistas e cariocas.

(Foto: Reprodução da Internet)

Com a prisão de José Fernando Pinto da Costa, dono da instituição, a continuidade dos contratos está sob risco e a tendência é de interrupção. Pinto da Costa foi detido sob acusação de fraude no Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) do Governo Federal. Com o acordo por expirar em 40 dias, o time paulista já não conta com a prorrogação.

O Atlético-MG está sem receber os valores acertados. O clube espera o pagamento, mas ainda não recebeu um prazo para a realização do depósito.

Segundo apuração do UOL Esporte, o contrato não é cumprido devido ao bloqueio das contas da universidade. Esta é a justificativa dada pela empresa à diretoria atleticana nos últimos meses. Ainda não há previsão para que a situação seja normalizada.

Mesmo sem o cumprimento, o Atlético-MG descarta a rescisão contratual com o patrocinador. A reportagem conversou com um dirigente atleticano e apurou que o clube compreende o momento vivido pela instituição e aguarda a regularização do vínculo.

Já o Flamengo entende que a situação é "delicada". Ante a inadimplência de dois meses, o rompimento da parceria é iminente. Além do calote, a detenção do empresário também é vista como suficiente para a quebra do trato, mas o clube opta pela cautela.

Ainda que a instituição de ensino siga presente nas camisas do Rubro-negro, há conversas para eventuais substitutos. Ante a boa fase do time em campo, é possível que uma nova marca ocupe este espaço ainda este ano.

Procurada, a assessoria da Universidade Brasil não se posicionou até o fechamento dessa reportagem.

Fonte: Folhapress

Deixe seu comentário