• Clínica Shirley Holanda
  • Semana do servidor
  • Netlux
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Cori-Sabbá e Timon fazem 1º jogo da semifinal da Segundona nesta sexta

Além do título, as equipes nesta etapa brigam por uma vaga na Série A do estadual.

11/10/2019 15:42h - Atualizado em 11/10/2019 15:46h

Cori-Sabbá e Timon fazem nesta sexta-feira (11), às 20h, no estádio Tibério Nunes, em Floriano, o primeiro duelo da semifinal da segunda divisão do Campeonato Piauiense. O jogo decisivo da volta acontece no dia 21 de outubro, no estádio Lindolfo Monteiro, no Centro de Teresina.

Além do título, as equipes nesta etapa brigam por uma vaga na Série A do estadual. Isso porque segundo o regulamento da competição, os dois finalistas garantem acesso à elite do futebol piauiense no próximo ano.

Primeiro jogo da semifinal da Série B será entre Cori-Sabbá e Timon. Foto: Elias Fontenele

A equipe do Timon terminou a fase de classificação em primeiro lugar do grupo único. Já o Cori-Sabbá ocupou a quarta colocação. Ambas as equipes conquistaram os respectivos resultados na quinta e última rodada da competição. Com os resultados, o Timon tem vantagem de jogar pelo empate para chegar à decisão. Tanto o Cori quanto a Águia Soberana sonham em conquistar o acesso inédito à Série A.  

Times para o confronto

Cori-Sabbá

Embora tenha perdido por 2 a 1 ainda na primeira fase para o Timon, o Cori-Sabbá propõe-se agarrar o sonho do acesso com unhas e dentes. A zaga da Águia de Floriana é a principal preocupação do Técnico Valdomiro Ferreira. A expectativa é que Lucas Lobo, Aílton e Yan assumam com louvor a posição. A formação 4-3-3 deverá ser mantida para o confronto.  

Timon

O Timon intensificou os treinos nesta semana, mas o clima foi de respeito ao adversário. O técnico Marcão chegou a dizer que nesta etapa da competição o Cori-Sabbá entraria “em campo com outro espirito”. A equipe deve começar com três zagueiros com visão nos contra-ataques. O técnico disse ainda que pretende trabalhar com o fator surpresa. 

Edição: Adriana Magalhães
Por: Jorge Machado, do Jornal O Dia

Deixe seu comentário