• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia

Clayson será julgado nesta quarta e pode perder a final do Campeonato Paulista

O caso do jogador corintiano, que pode perder a decisão se suspenso, será analisado pelas autoridades esportivas nesta quarta-feira (17), a partir das 10h, na capital paulista.

16/04/2019 10:54h

O TJD-SP (Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo) voltou atrás e vai julgar o atacante Clayson, do Corinthians, antes da finalíssima do Campeonato Paulista, marcada para domingo, às 16h (de Brasília), em Itaquera, contra o São Paulo. 

A confirmação da data foi dada pelo presidente do tribunal, o Delegado Antônio Olim, ao UOL Esporte. Clayson viajou com o elenco corintiano para Chapecó, onde o time enfrenta amanhã a Chapecoense, pela Copa do Brasil, e não estará presente no julgamento que pode tirá-lo da final contra o rival tricolor.

O camisa 25 do Corinthians será julgado por xingar o árbitro Rafael Claus depois da vitória na semifinal contra o Santos. Clayson acabou flagrado pelas próprias imagens da TV Corinthians ofendendo o juiz e entrou na mira do tribunal pelo desabafo no túnel de acesso aos vestiários do Pacaembu.

Segundo Delegado Olim, o caso se enquadra no Artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva [assumir atitude contrária à disciplina ou à moral desportiva, em relação a componente de sua representação, representação adversária ou de espectador].

A pena varia entre um a dez jogos de gancho, caso julgada de maneira mais firme pelo tribunal; o jogador, contudo, pode ser simplesmente apenas advertido pelo desvio de comportamento registrado e atuar normalmente na final. Se suspenso, o jogador desfalca o Corinthians no jogo decisivo.

Na primeira partida, com Clayson como um dos destaques da equipe, os comandados de Fábio Carille ficaram no empate sem gols no Morumbi. Para se sagrar tricampeão paulista, o Corinthians depende de uma vitória em casa sobre o São Paulo. Nova igualdade no placar leva a decisão para os pênaltis.

Fonte: UOL / Folhapress

Deixe seu comentário