• Clínica Shirley Holanda
  • Semana do servidor
  • Netlux
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Peneira de futebol feminino reúne mais de 350 atletas do Estado

Foram realizadas peneiras com meninas de 8 até os 17 anos.

04/10/2019 07:48h - Atualizado em 04/10/2019 07:56h

Sobre o CBF Social é um projeto novo, que tem inúmeros objetivos e um deles é captar talentos para o futebol feminino brasileiro. O projeto chegou ao Piauí e nesta quinta-feira (3) teve o estádio Lindolfo Monteiro como casa. Foram realizadas peneiras com meninas de 8 até os 17 anos e mais de 350 meninas, que foram observadas de perto por olheiros de grandes clubes como: Corinthians, Flamengo e Fortaleza. Além de nomes como a craque Pretinha, ex-jogadora da Seleção e Jessika Lima, auxiliar técnica da seleção Sub20. 

“O objetivo realmente é dar oportunidade para meninas que sonham em jogar futebol e ser uma atleta profissional um dia, nos estamos aqui para oportunizar. Chegamos aqui no Piauí e encontramos um número expressivo de pessoas, de meninas inscritas, voltamos para o Rio de Janeiro muito felizes e contentes”, disse Diogo Netto, gerente do CBF Social. 


Foto: Jailson Soares/O Dia

Jessika Lima conta que há três anos esteve no Piauí, pela Série A1 do Brasileiro e enfrentou o Tiradentes e desde então a impressão é de um estado com talentos, que precisam de mais oportunidades. A auxiliar técnica da seleção brasileira Sub20 vive a missão de conseguir iniciar as mudanças nas categorias de base do futebol feminino no Brasil, em que as meninas não tem oportunidade de iniciação. 

“Eu acho que as federações precisam realizar mais campeonatos para essas meninas jogarem, mais equipes para que assim a gente possa estar vendo elas, mas eu entendo também que o Brasil é um país continental. Eu acho que a gente não pode esperar muito do outro, né? A gente tem que fazer e buscar junto à prefeitura, escola, federação, pois se esperarmos de um lado só é difícil acontecer”, disse Jessika. 

A ex-jogadora da seleção, Pretinha também faz parte da equipe CBF Social e conta que hoje é muito importante poder ajudar fora das quatro linhas. “É surpreendente a quantidade de meninas aqui que praticam o futebol. É gratificante receber o carinho de todos e estou feliz em estar participando e podendo ajudar, e é bom sairmos do eixo Sul Sudeste e dar oportunidade e voz ao Nordeste”, conta Pretinha. 

E entre essas 350 meninas muitas histórias fortes, comoventes e algumas com final feliz. A garota Samanta, de 15 anos, foi uma das que passou na peneira e deve vestir a camisa do Flamengo nos próximos meses. “Eu vim de Caxias (MA) para fazer a peneira, minha quando soube fez questão de me mandar vir e graças a Deus volto com boas noticias para dar a ela”, comemorou.

Por: Pâmella Maranhão, do Jornal O Dia

Deixe seu comentário