Após prata no México, Sarah Menezes sobe quinze posições no ranking Mundial

Apesar de estar entre as 20 melhores da categoria meio leve, piauiense pode fcar fora do Mundial de Judô em agosto

21/06/2017 07:56h

Compartilhar no
O primeiro pódio na categoria meio-leve (até 52kg) rendeu à judoca Sarah Menezes 15 posições no ranking da Federação Internacional de Judô. No último final de semana, a piauiense foi medalha de prata no Grand Prix de Cancun, no México, e passa a ocupar agora a 20ª colocação na categoria. 
Sarah Menezes entrou nas quartas de finais e fez três lutas na competição. Na disputa pelo ouro Sarah enfrentou a mexicana Luz Olvera e acabou sendo derrotada após receber três faltas. A prata foi comemorada pela judoca. 

Sarah Menezes e a mexicana Luz Olvera durante a disputa pelo ouro no Grand Prix no último fnal de semana (Foto: IJF)

“Foi uma competição muito boa para mim. Eu gostei bastante das minhas lutas e percebi uma evolução, lutei contra atletas melhores ranqueadas e também contra outras que não estão tão bem então foi interessante”, frisou Sarah Menezes. Entre as atletas que enfrentou no Grand Prix, estava a italiana Odette Giuffrida, vice-campeão nos Jogos Olímpicos do Rio 2016. A piauiense venceu a europeia nas semifinais. 

Apesar da prata e dos 1136 pontos no ranking, Sarah deve ficar fora do Mundial de Judô, que acontece no mês de agosto em Budapeste. Isso porque, baseado nos critérios utilizados pela Confederação Brasileira de Judô (CBJ) para a convocação da seleção, somente as duas melhores atletas de cada categoria são convocadas. Erika Miranda e Jessica Pereira estão à frente de Sarah. 
“Ganhei alguns pontos e subi no ranking, mas ainda não é o suficiente para o Mundial, acredito eu”, afirmou a judoca, que está apenas dez pontos atrás de Jessica Pereira. 
Sarah Menezes está em Teresina e deve ficar na cidade pelos próximos quinze dias. Depois disso, participa de treinamentos de campo junto com a Seleção Brasileira

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Edição: Aline Rodrigues
Por: Pâmella Maranhão

Deixe seu comentário