• Piauí Férias de Norte a Sul
  • SOS Unimed
  • Ecotur 2019
  • Novo app Jornal O Dia

Abel terá de fazer procedimento no coração e desfalcará Fla em final

Ele não comandará o time rubro-negro na decisão da Taça Rio, na qual terá pela frente Vasco ou Bangu, que jogam nesta quinta (28).

28/03/2019 16:31h

 Após sentir um mal-estar durante a vitória do Flamengo sobre o Fluminense, nesta quarta-feira (27), o técnico Abel Braga foi submetido a exames cardiológicos e terá de passar por um procedimento conhecido como ablação. Ele não comandará o time rubro-negro na decisão da Taça Rio, na qual terá pela frente Vasco ou Bangu, que jogam nesta quinta (28).

A equipe médica tentou controlar a arritmia de Abel por meio de eletrochoques, mas a tentativa foi considerada insuficiente. A ablação consiste na introdução de pequenos cateteres. Não há, no entanto, a necessidade de abertura do tórax para que os médicos tenham acesso ao coração. A intervenção é considerada simples e rápida pelos especialistas. A informação foi veiculada inicialmente pelo Globoesporte.

Por meio de uma rede social, o comandante rubro-negro mandou uma mensagem e tranquilizou a torcida do Fla. "Depois de uma partida intensa e com muita emoção, estou bem. Agradeço a preocupação, o carinho e as ligações de todos. A Nação está feliz. Tenho um grupo de jogadores extraordinários e uma torcida de muita força! Vamos, Flamengo", escreveu Abel.

Ele saiu do Maracanã de cadeira de rodas até entrar em uma ambulância e passou a noite hospitalizado em Botafogo para realizar exames cardíacos. Apesar do susto, o quadro geral do treinador é tranquilo. Pelo menos foi o que disse o médico do Flamengo, Gustavo Caldeira, em coletiva de imprensa após a classificação para a final da Taça Rio, com a vitória por 2 a 1.

O comandante se sentiu mal no fim da partida. Após Everton Ribeiro marcar o gol da vitória, o treinador se dirigiu imediatamente para o vestiário onde iniciou o atendimento. Médicos de Fla e Flu ajudaram no primeiro socorro. O time rubro-negro ainda não se manifestou sobre o assunto.

Fonte: UOL / Folhapress

Deixe seu comentário