• Clínica Shirley Holanda
  • Semana do servidor
  • Netlux
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

“Batom na Chuteira” vai movimentar futebol feminino no Piauí

A instituição oficializou um Campeonato Feminino Sub-17, que já tem nome, mês, e local para começar.

20/08/2019 12:45h - Atualizado em 20/08/2019 12:45h

A Federação de Futebol do Piauí (FFP) arregaçou as mangas e deu um passo importante para o crescimento do futebol feminino do Estado. Após ter um projeto de competição aprovado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), a instituição oficializou um Campeonato Feminino Sub-17, que já tem nome, mês e local para começar.

Chamado de “Batom na Chuteira”, o projeto de ênfase na base do futebol feminino está previsto para acontecer no dia 05 de outubro, no estádio Lindolfo Monteiro, em Teresina. A competição promete movimentar equipes de todo o Piauí, como explica o Diretor de Departamento e Registros da FFP, Anderson Sousa.

“A CBF recebeu muito bem esse projeto no qual a gente dá destaque ao futebol feminino no segundo semestre deste ano. Então nós teríamos uma competição Sub-17 pra movimentar o Piauí, já para ser iniciada agora em outubro. Depois, teremos também o feminino livre, que é uma categoria de futebol aberto”, disse.

Diretor de Departamento e Registros da FFP, Anderson Sousa, fala sobre campeonato Sub-17. Foto: Jailson Soares 

Ainda de acordo com Anderson, a iniciativa garantiu a presença da CBF Social em Teresina no mês de outubro, que é um departamento exclusivo da Confederação Brasileira de Futebol que fomenta ações gratuitas de responsabilidade social por meio do esporte.

“A partir do dia 02 de outubro a CBF Social estará trazendo palestras para professores de futebol, aulas práticas e teóricas para dirigentes e amantes do futebol feminino. No dia 03 irá fazer uma seletiva com meninas de 16 aos 19 anos, tudo isso com o intuito de revelar grandes talentos”, explicou.

De acordo com dados da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Semel) cedidos a federação, somente em Teresina, há cerca de 90 times em atividade.

“Esse foi o motivo que nos levou a fazer esse projeto. Nós temos bons frutos no futebol feminino e temos muitos talentos a serem revelados”, concluiu o diretor.

Mesmo a dois meses da abertura da competição, os próximos passos devem se concentrar no arbitral, momento que será definido a tabela e o regulamento da competição entre os times participantes.

Edição: Adriana Magalhães
Por: Jorge Machado

Deixe seu comentário