• assinatura jornal

Notícias Esporte

21 de janeiro de 2018

Presidente assume Vasco com grande rejeição e até 'vomitaço' na web

Muitos torcedores gravaram vídeos quebrando a carteirinha de sócio do clube, também em protesto contra as atitudes de Alexandre Campelo.

Alexandre Campelo fez o que julgou necessário para assumir a presidência do Vasco. Candidato independente, se juntou com Julio Brant para vencer Eurico Miranda. Em seguida, não pensou duas vezes ao encerrar a parceria e vencer o ex-aliado com ajuda do antigo rival. A forma como chegou à vitória fez com que ele tivesse grande rejeição com a torcida.

Alexandre Campello é o novo presidente do Vasco da Gama (Foto: Paulo Fernandes / Vasco.com.br)

No último sábado, ao mesmo momento em que concedia entrevista coletiva como futuro presidente, Campelo teve que lidar com muitas críticas nas redes sociais. Os torcedores do Vasco chegaram até mesmo a promover um 'vomitaço', ato em repúdio ao novo mandatário, que assumirá na segunda.

Mais grave ainda é um movimento encabeçado por torcedores que votaram em Júlio Brant nas eleições em São Januário. Muitos gravaram vídeos quebrando a carteirinha de sócio do clube, também em protesto contra as atitudes de Alexandre Campelo.

"Agora é olhar para frente. Precisamos trabalhar e modificar o status do clube. Dar ao Vasco uma gestão transparente. Trazendo a torcida para dentro do clube. Melhorar a marca. Os verdadeiros vascaínos não são Campelo, nem Brant. São Vasco. Quem quebra carteirinha não é vascaíno, mas torcedor do Brant. Torcedor deve abraçar o clube, se fazer presente nos jogos e virar essa página", desabafou Alexandre Campelo.

Embora tenha se tornado o novo presidente, Alexandre Campello só tomará posse na próxima segunda-feira (22). Até lá, o clube seguirá com uma diretoria administrativa determinada pela Justiça entre Eurico Miranda, Julio Brant e Fernando Horta.

Neste domingo, o Vasco recebe o Nova Iguaçu em São Januário para apagar a estreia com derrota no Campeonato Carioca. O time ainda não terá apoio da torcida no duelo.

20 de janeiro de 2018

Brenner volta ao Morumbi como estrela do São Paulo

Na semana em que completou 18 anos de idade, atacante é a grande esperança de gols de Dorival Júnior na noite deste sábado

Na última terça-feira, Brenner completou 18 anos de idade e, como é comum, foi alvo de ovadas e ficou cheio de farinha em trote dos companheiros no CT da Barra Funda. Uma brincadeira de acordo com a idade, mas que indica uma maioridade que o garoto já tem no futebol: neste sábado, às 19h, contra o Novorizontino, o jogador será titular e um dos astros do São Paulo.

A partida será a primeira do clube no Morumbi, e, no estádio, o atacante já se sente em casa. Em sua única atuação como profissional por lá, foi titular e marcou gol no empate por 1 a 1 diante do Bahia, em 3 de dezembro, pela última rodada do Campeonato Brasileiro.

Brenner já voltou a atuar neste ano, mas entrou no fim da derrota por 2 a 0 para o São Bento, em Sorocaba, na quarta-feira, apenas porque Dorival Júnior tentou melhorar seu setor ofensivo. O jovem já é um dos principais nomes do elenco, tanto que trabalhou com os outros astros para ser titular neste sábado, em uma formação bem próxima da ideal.

Na escalação sonhada pelos torcedores, Diego Souza, camisa 9, deve assumir a função de centroavante. Mas é fato que as saídas de Pratto e Gilberto abriram espaço para Brenner, e o garoto pode se revezar em uma função mais aberta no ataque ou como referência, deixando o ex-jogador do Sport em sua posição original, no meio-campo.

Dorival Júnior pediu reforços que atuem pela beirada no setor ofensivo, mas já admitiu que algum garoto pode surpreendê-lo a ponto de desistir da ideia. E Brenner não só se adapta à função como, para a comissão técnica e a diretoria, está bem mais próximo de ser uma realidade do que uma aposta - não à toa, em setembro, renovou seu contrato até 2022.

Diferentemente de 2017, Brenner faz parte dos planos do São Paulo como um dos atletas a mais serem utilizados na temporada. Tanto que deixou para trás a camisa 35 para usar a 30, número limite permitido para inscrição na Copa Sul-Americana. O garoto, de fato, virou maior de idade. No RG e em campo.

Ao menos três jogadores do Real pedem Neymar, afirma jornal

Vestiário se mobiliza para a chegada do brasileiro para depois da Copa do Mundo

O vestiário do Real Madrid tem ecoado: Neymar é muito bem-vindo. Neste sábado, em meio a um possível atrito entre o brasileiro e a torcida do Paris Saint-Germain, o jornal catalão "Mundo Deportivo" destaca que há, ao menos, três jogadores merengues que pedem a chegada do craque de 25 anos.

Segundo o diário, o capitão Sergio Ramos, o compatriota Marcelo e o amigo Isco são a favor de Neymar no Real Madrid. O objetivo seria recrutar o astro do PSG após a Copa do Mundo, já visando a temporada 2018/19.

Contudo, a possível parceria com Cristiano Ronaldo ainda está desatada. O camisa 7, cabe lembrar, tem sido apontado como carta fora do baralho nos próximos meses, uma vez que, insatisfeito com a diretoria blanca por questões salariais, pode retornar ao Manchester United.

Quanto a Ronaldo, haveria também uma possibilidade de inadequação de apelo midiático e choque de egos dentro do vestiário, que, no geral, pede Neymar. É informado que Isco troca mensagens constantes com o brazuca.

Já Sergio Ramos, nome bastante influente no meio-campo entre time e diretoria, chegou a fazer "lobby" pela chegada de Neymar, em novembro. "Se fosse por mim, traria ele em dezembro", disse o zagueiro espanhol.

Neymar foi contratado pelo PSG junto ao Barcelona por 222 milhões de euros (cerca de R$ 824 milhões), na janela de transferências do verão europeu. Até o momento, soma 24 gols em 23 partidas pelo clube parisiense.

DUELO CONTRA O REAL 

Curiosamente, Neymar irá duelar com o Real Madrid de Cristiano Ronaldo e companhia pelas oitavas de final da Liga dos Campeões. O jogo de ida será realizado no dia 14 de fevereiro, na Espanha, enquanto o de volta, ocorrerá dia 6 de março, em Paris. 

Rodada dupla marca abertura do Campeonato Piauiense no Albertão

O primeiro jogo deste domingo acontece entre Piauí e Altos; River e 4 de Julho medem forças logo em seguida em partida que promete

O primeiro jogo deste domingo, 21, acontece entre Piauí e Altos. O atual campeão piauiense estreia fora de casa e começa sua caminhada no Estadual. O Altos esteve em campo na última quarta-feira (17) pela Copa do Nordeste quando enfrentou o Náutico e saiu com um empate em 2x2, na Arena Pernambuco. O time deve vir com poucas alterações apesar do jogo fora de casa. 


O Altos é o time teoricamente mais forte e estruturado da competição. A equipe teve 50 dias de pré-temporada e tem vagas em todas as competições nacionais esse ano e por isso montou um elenco com jogadores rodadas nacionalmente. O treinador Waldemar Lemos vem optando por uma formação mais ofensiva com Manoel, Dudu e Américo no ataque. Para a partida, a baixa é o meia-atacante Roger Gaúcho, que segue no departamento médico e a dúvida é o atacante Manoel, com entorse no tornozelo. 


Foto: Elias Fontinele/ODIA

Do outro lado, um Piauí com as mesmas características dos últimos anos. Um time jovem, pouco experiente e marcado principalmente pela velocidade. O treinador Anibal Lemos passa um discurso humilde, mas faz o alerta que a intenção é surpreender, não somente o Altos, mas dentro da competição. 


“A expectativa é boa. Temos desenvolvido o trabalho que começou a 30 dias atrás e tivemos em alguns momentos refazer a formação, mas eles têm desenvolvido bem esse lado teórico e têm correspondido dentro de campo e iniciamos com esse desafio grande, que é enfrentar o campeão, mas é um parâmetro para sabemos o nível do nosso time”, disse Aníbal. 


No Enxuga-Rato, a formação é basicamente com atletas entre 20 e 23 anos. O único nome mais experiente entre os titulares é o lateral-direito Jorginho. O jogo entre Piauí e Altos acontece no domingo (21), às 16h, no estádio Albertão. Logo em seguida, River e 4 de Julho se enfrentam. Quem apita a partida é Francisco Antônio, que vai ter Marcio Iglesias e Francisco Nurisman como assistentes. 

River e 4 de julho

River e 4 de Julho medem forças logo em seguida em partida que promete. O River começa sua busca para voltar a ter um calendário completo na temporada 2019. O Galo comandado por Wallace Lemos vem muito renovado e tem somente o volante Amarildo entre remanescentes da temporada passada. Do outro lado, um 4 de Julho com uma proposta mais ousada e com nomes como o goleiro Naylson e o atacante Raphael Freitas no elenco. 


“A gente vê o futebol da seguinte maneira – independente de jogar dentro ou fora de casa vamos ter a proposta de buscar o resultado lógico que com as precauções que mandam o futebol. Vimos alguns jogadores principalmente do setor ofensivo que são definidores, mas nossos jogadores estão sabendo desse ponto”, disse Wallace. 


O setor citado pelo treinador do Galo tem Paulinho Mossoró no meio campo e os atacantes Ted Love e Raphael Freitas na dupla de ataque. Durante essa semana o treinador Cícero Monteiro procurou trabalhar principalmente a parte de finalização após as análises dos números nos jogos amistosos. “Vimos que nosso último passe estava com pouca qualidade, erramos muito, então procuramos trabalhar mais junto a compactação da equipe e espero que consigam aplicar em campo”, explicou Cicero. 


O 4 de Julho chega sem baixas. O River não conta com o atacante Eduardo e também com o zagueiro Gabriel. O árbitro da partida será Diego da Silva, que conta com Rogério de Oliveira e Thyago Costa como assistentes. A partida acontece no domingo (21), às 18h, no Albertão. 

19 de janeiro de 2018

Brasileira bate campeã mundial junior e leva ouro no Grand Prix

Brasileira supera quatro rivais e garante primeira medalha do país no Grand Prix

O Grand Prix de Tunis, na Tunísia, marca a abertura do calendário 2018 do Circuito Internacional de judô. E no primeiro dia de competições o Brasil garantiu sua primeira medalha de ouro no ano. Jéssica Pereira, de 23 anos, bateu a campeã mundial junior de 2015 na final e conquistou o título da categoria meio-leve (52kg). Vale lembrar que os principais judocas do país não disputam o GP e se reúnem a partir desta segunda-feira para um treinamento de campo em Pindamonhangaba (SP).

Jéssica Pereira venceu todas as quatro lutas que fez por ippon. Na estreia, derrotou a tunisiana Wejdane Hedhli. Em seguida, passou pela britânica Chelsie Giles e avançou à semifinal para derrubar a japonesa Mai Kose. Na decisão, saiu perdendo, mas conseguiu dois waza-aris para superar a campeã mundial junior Distria Krasniqi, de Kosovo.

Jéssica Pereira é campeã do Grand Prix de Tunis (Foto: IJF)

#Dia1: outros brasileiros

Campeão mundial junior no ano passado, Daniel Cargnin foi eliminado na segunda luta no meio-leve (66kg). Na categoria da campeã olímpica e mundial Rafaela Silva, Ketelyn Nascimento também perdeu na segunda luta e não disputou medalha.

Mais sete brasileiros entram no tatame neste fim de semana. No sábado, Yanka Pascoalino (63kg), Ellen Santana (70kg), Lincoln Neves (73kg) e Eduardo Yudy Santos (81kg); no domingo, Beatriz Souza (+78kg), Rafael Macedo (90kg) e Leonardo Gonçalves (100kg).