PI: suposto Argentino se diz perdido e pede dinheiro para voltar a Buenos Aires

Estrangeiro é suspeito de aplicar golpes em outros municípios do Estado.

04/07/2014 11:09h - Atualizado em 04/07/2014 13:33h

Compartilhar no

Desde a manhã de ontem (03) um argentino identificado apenas como Adolfo chegou ao município de Gilbués, sul do Piauí. Se dizendo perdido, ele foi até a prefeitura pedir ajuda e contou que veio para o Brasil por ocasião da Copa do Mundo, mas foi roubado em Goiânia e ficou sem os documentos.

Contudo, a história parece ser mais um golpe do estrangeiro, que já teria passado pelos municípios de Oeiras, Inhuma e Cajazeiras do Piauí. Nesta última cidade, o PortalODIA.comapurou que o suposto argentino teria se envolvido com uma mulher e lhe aplicado um golpe.

Fotos: Blog Gilbués/PortalODIA.com


Segundo a assistente social da prefeitura de Oeiras, Isabel Castelo Branco, o homem seria realmente estrangeiro, mas não estaria perdido. "Há três ou quatro meses ele passou por aqui dizendo que vinha de Inhuma. Eu liguei para a assistente social de lá e ela me orientou a procurar a polícia", conta Isabel.

Logo em seguida, o homem saiu de Oeiras em direção a Cajazeiras do Piauí, onde ele estaria se envolvendo com uma mulher. "Lá, ele aplicou um golpe nessa senhora e fugiu novamente", disse a assistente social, que reconheceu o estrangeiro pela foto publicada no PortalODIA.com.

Segundo Eliseu Miguel Silva, servidor da prefeitura de Gilbués, o suposto argentino chegou às 11h. O destino dele seria a capital Teresina, mas ao chegar na cidade, Adolfo alegou que toma remédio controlado e que entrou em crise dentro do ônibus, tendo que desembarcar. “Ele disse que estava procurando um consulado e, em Goiânia, informaram que existia um em Teresina”, conta Eliseu.

Contudo, nenhum dos consulados argentinos no Brasil está localizado na capital do Piauí. Segundo o site consulados.com eles estão distribuídos entre os estados da Bahia, Minas Gerias, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.


Eliseu afirma que entrou em contato com os consulados de Brasília e de Recife, por telefone. “Mas nenhum deles disse que poderia ajudar, pois não reconheceram o sotaque do argentino, que também não recordava os números dos documentos perdidos”, disse Eliseu.

O PortalODIA.com falou com o estrangeiro por telefone. Com um sotaque marcante, o suposto argentino entende perfeitamente a língua e fala algumas palavras em português. Ele diz que mora sozinho, em Buenos Aires e que não tem o telefone de ninguém da família, pois os pais morreram.

Ao servidor da prefeitura de Gilbués, Eliseu, o argentino teria dito que não quer voltar para Goiânia, porque foi roubado lá e tem medo de não conseguir emprego e nem dinheiro para voltar à sua cidade. O estrangeiro também não gosta da ideia de pedir ajuda à Polícia Federal. “Ele diz que a PF ia apenas entregar-lhe um documento ordenando que ele saísse do Brasil, mas como ele não iria conseguir, seria preso”, conta Eliseu

Diante dessa situação, a prefeitura de Gilbués cogitou embarcar o estrangeiro em um ônibus, amanhã, para Uruguaiana, no Rio Grande do Sul. O município tem um consulado da Argentina e faz fronteira com aquele país. Contudo, ao PortalODIA.com, Adolfo disse que precisaria de pelo menos mais R$ 1 mil para ir de Uruguaiana para Buenos Aires.

Ele ainda pediu ajuda e disse que precisaria do dinheiro até amanhã. Por enquanto, o argentino está hospedado em um hotel pago pela prefeitura de Gilbués.


Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas