Jogadores se esquivam e deixam futuro de Felipão nas mãos de Marin

Grupo não defende troca de comando nem manifesta apoio ao técnico depois de derrota por 3 a 0 para a Holanda.

13/07/2014 13:39h

Compartilhar no

A decisão sobre o técnico da seleção brasileira após o quarto lugar na Copa do Mundo disputada no país está nas mãos do presidente da CBF. José Maria Marin vai decidir durante a próxima semana se Luiz Felipe Scolari continua no cargo. O técnico tinha acordo até o fim do torneio e as duas derrotas nos últimos jogos, de 7 a 1 para a Alemanha e 3 a 0 diante da Holanda, dificultaram sua permanência.

Questionados sobre o assunto na zona mista depois da disputa do terceiro lugar, os jogadores se esquivaram. Nenhum deles defendeu a troca no comando, mas também não houve nenhuma manifestação clara de apoio à continuidade de Felipão.

- O Felipão fez um belo trabalho desde que assumiu a Seleção e vamos ver o que vai acontecer. Eles vão ter uma conversa e definirão o futuro da seleção brasileira - resumiu o volante Fernandinho.

Depois do vexame na semifinal, o técnico, em momento algum, colocou a culpa nos atletas. Dentro do seu discurso de amenizar os efeitos da goleada sofrida, ele previu que pelo menos 70% do grupo que disputou a Copa do Mundo de 2014 estariam na próxima edição, em 2018, na Rússia - antes, será preciso disputar as eliminatórias.

- Quem tem de saber isso aí é o presidente, ele sabe a melhor coisa a fazer. Nós, jogadores, só temos que trabalhar nos clubes para estarmos à disposição - afirmou o lateral-direito Maicon.

Foto: Jefferson Bernardes/VIPCOMM


Felipão e Marin na Granja: permanência do técnico nas mãos do presidente

Entre as partidas contra Alemanha e Holanda, o vice-presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, já eleito para assumir o comando a partir do próximo ano, se mostrou favorável à permanência de Felipão. Mas a situação do treinador se complicou depois do último sábado. Além da derrota em Brasília, ele foi vaiado do início ao fim do jogo. Quando o telão anunciou sua escalação ou mostrou sua imagem, o público reclamou. Até então, Scolari era um dos mais festejados pelo público. Sempre que surgia, a torcida ia ao delírio.

Até mesmo quem deu declarações mais carinhosas sobre o comandante preferiu não opinar sobre sua sequência na seleção brasileira. Foi o caso do meia Willian, que ganhou espaço nas convocações.

- Tenho um carinho muito grande pelo Felipão. Agradeço a ele a oportunidade de disputar uma Copa do Mundo e todas as convocações. A decisão é difícil e quem toma é o presidente da CBF - declarou o meia do Chelsea.

Compartilhar no
Fonte: Globo Esporte

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas