Entrada de Zuñiga tira Neymar da Copa do Mundo

A entrada do zagueiro colombiano levanta polêmica se houve ou não maldade no lance.

05/07/2014 08:35h - Atualizado em 05/07/2014 08:44h

Compartilhar no

O Brasil conquistou nesta sexta-feira, no estádio Castelão, a sua vaga na semifinal da Copa do Mundo ao superar a Colômbia por 2 a 1. O torcedor brasileiro, no entanto, terminou o dia preocupado. O principal jogador da equipe, Neymar, sofreu uma entrada de Juan Zúñiga aos 42 minutos do segundo tempo e saiu do jogo de maca e chorando muito. Após exames veio a constatação de que ele tem uma fratura na vértebra na região lombar e está fora do Mundial.

Imediatamente, as atenções se viraram para a questão: existiu maldade por parte de Zuñiga ou foi um lance normal de jogo que resultou em uma fatalidade? 

O ex-zagueiro Márcio Santos, campeão em 94 pela seleção, não só criticou o jogador colombiano como também o árbitro espanhol Carlos Velasco Carballo por não ter sequer advertido Zuñiga. "Essa arbitragem na Copa do Mundo está com muito erro. Um lance desse era para ser expulso. A arbitragem está horrível, o jogador colombiano deu uma entrada criminosa no Neymar e o juiz deixou correr o lance", afirmou

Outro que também viu maldade na entrada foi Alemão, que jogou as Copas de 86 e 90. Para ex-volante, a intenção ficou visível pela maneira como ele chegou no brasileiro com o joelho nas costas.

"Eu achei muita maldade, achei uma entrada desnecessária. Foi muito infeliz o rapaz colombiano na hora. Deu para perceber que era uma lesão grave, uma coisa mais séria. Foi intencional a falta sim, dá pra ver perfeitamente", apontou. 

O ex-zagueiro do Palmeiras Cléber comparou o lance com a mordida de Luis Suárez em Giorgio Chiellini na primeira fase, dizendo que a falta foi uma ação deliberada para machucar Neymar. 

"Em momento em algum ele visou a bola, e foi além de só querer parar a jogada, houve agressão. Eu acho que este lance foi mais grave que a mordida do Suarez, muito mais grave, lesionou a coluna do atleta. Há anos que não via uma joelhada dessas. O atleta tem que receber uma punição que seja, no mínimo, igual à de Suarez", disse. 

Duas vozes destoaram destas opiniões. Ricardo Rocha, também zagueiro campeão em 94, admitiu que a entrada de Zuñiga foi violenta, mas não viu intenção no lance por parte do atleta. "Acho que ele foi com a intenção de parar a jogada. Acredito que pode ter tido uma força aplicada maior do que a necessária, uma vontade de intimidar, mas não creio que se deve crucificar o jogador colombiano. Não acho que ele quis quebrar a coluna do Neymar", ponderou. 

E justamente um atacante, Luizão, que jogou na campanha do penta em 2002 e que com características de centro-avante tomou várias trombadas de zagueiros em sua carreira, foi quem mais defendeu o colombiano. 

"Acredito que é um lance de jogo. É claro que ele teve intenção de fazer a falta, mas não de quebrar o Neymar, deixar o cara paraplégico. Ele queria matar a jogada, era final de jogo, o time dele estava perdendo e deixando a Copa. O que ocorreu foi um acidente que acontece no futebol, infelizmente", analisou. 

A Fifa já informou que irá avaliar o lance para definir se toma alguma medida disciplinar contra Zuñiga.

Compartilhar no
Fonte: UOL

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas