• assinatura jornal

Notícias Campeonato Brasileiro

07 de março de 2017

Vasco tem inúmeros motivos para se preocupar com o Vitória

O Cruz Maltino é aterrorizado pelo Vitória, que tem participação em dois rebaixamentos dos cariocas no Brasileirão e na eliminação da Copa do Brasil de 2010. Relembre confrontos

Vasco tem inúmeros motivos para se preocupar com o Vitória
O Cruz Maltino é aterrorizado pelo Vitória, que tem participação em dois rebaixamentos dos cariocas no …

Pela terceira fase da Copa do Brasil, Vasco e Vitória se enfrentam em São Januário. Nesta quinta-feira, o Cruz Maltino entrará em campo com preocupação suficiente para encarar o adversário, principalmente porque a história do confronto aterroriza o dono da casa.

Até agora, pela Copa do Brasil, o Cruz Maltino passou o Vila Nova (2 a 1) e o Santos-AP (2 a 0). Enquanto isso, o Vitória bateu o Luziânia (2 a 0) e o Bragantino (3 a 2). Ao que tudo indica, o confronto será difícil.


Goleada do Vitória por 5 a 0 - 10/08/2008

De todos os confrontos contra o Vitória, o ano de 2008 é dono dos piores para os vascaínos. No Campeonato Brasileiro, o Cruz Maltino lutava para se manter na Série A, enquanto o Vitória buscava vaga no G-4. E foi na goleada do Vitória por 5 a 0 que o sonho ficou mais próximo para um e o pesadelo para outro.

Era o jogo da estreia do técnico Tita e com toda certeza ele não esperava começar com o pé esquerdo, mas, no Barradão, Dinei, Ramon, Leandro Domingues, Jackson e Adriano se tornaram o maior terror do time carioca. Na partida, Edmundo e Leandro Amaral tiveram que deixar o campo e as coisas, que já não estavam boas, só pioraram. Com o resultado, o Vitória chegou aos 32 pontos, ocupando a quinta posição na tabela, enquanto o Vasco voltou para casa com 19 pontos e uma lamentável 17ª colocação.

Vasco rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro 07/12/2008

Foi a última partida do Cruz Maltino sob comando de Renato Gaúcho. O Leão derrotou o Vasco, e a torcida sentiu o 2 a 0 mais amargo da história. Para não ser rebaixado, o time carioca dependia de uma vitória e de uma uma combinação de resultados, mas nada favoreceu.

O Vitória, que tinha acabado de voltar à elite do futebol brasileiro e lutava por uma vaga na Libertadores, teve queda de rendimento e terminou a competição em 10º lugar, graças aos gols marcados por Leandro Domingues e Adriano. Já o Vasco, que estava em 17º na goleada, perdeu mais uma posição, acumulando 40 pontos.


Vitória elimina o Vasco da Copa do Brasil 2010

Na primeira partida, realizada no Barradão, o Leão venceu por 2 a 0 e o Vasco reagiu em São Januário, mas mesmo a vitória por 3 a 1 não foi suficiente para manter o Cruz Maltino na competição, já que o critério de desempate foi o gol fora de casa.

Dessa forma, o Vasco, que havia passado Souza, ASA e Corinthians-PR, abandonou a competição nas quartas de final, no dia 5 de maio de 2010.


Vitória piora crise do Vasco em 2013

A primeira vez no ano que os times se enfrentaram foi no Barradão. O time de São Januário já dava indícios de crise no início do Campeonato Brasileiro e perdeu para o Vitória, na terceira rodada, por 2 a 0. O Vasco vinha de uma goleada de 5 a 1 para o São Paulo e caiu na armadilha do Leão. Dinei foi o autor dos dois gols da partida. Após o jogo, o Vitória assumiu a liderança provisória do Campeonato Brasileiro, ao lado do Botafogo. Já o Vasco, que tinha apenas uma vitória e duas derrotas, seguiu no torneio com três pontos.

Em setembro os times voltaram a se enfrentar, dessa vez em São Januário, o Vasco saiu na frente, mas deu brecha para o Vitória empatar e virar o jogo na etapa final. A derrota por 2 a 1 ampliou a crise do Cruz Maltino, que estava com 24 pontos beirando o rebaixamento. O que já era esperado aconteceu mais uma vez, o Vasco foi degolado e caiu para a Série B.

No embalo do título brasileiro, Palmeiras inicia a Libertadores contra novato

Buenos Aires, 7 mar (EFE).- O Palmeiras estreia na Taça Libertadores nesta quarta-feira, em visita ao novato Atlético Tucumán, na Argentina, com o velho sonho de repetir a conquista de 1999, agora motivado com o título do Campeonato Brasileiro do ano

Buenos Aires, 7 mar (EFE).- O Palmeiras estreia na Taça Libertadores nesta quarta-feira, em visita ao novato Atlético Tucumán, na Argentina, com o velho sonho de repetir a conquista de 1999, agora motivado com o título do Campeonato Brasileiro do ano passado e o reforço do atacante colombiano Miguel Borja, atual campeão do torneio continental pelo Atlético Nacional.

A 17ª participação do Verdão na Libertadores começará com três desfalques. O zagueiro Yerri Mina está suspenso por ter sido expulso na final do ano anterior, quando defendia o Santa Fe. O também defensor Thiago Martins sofreu uma lesão no joelho esquerdo em jogo-treino e ficará até seis meses afastado dos gramados.

Já o volante Tchê Tchê, que se recupera de uma lesão desde fevereiro, não ficou apto a tempo e sequer foi relacionado pelo técnico Eduardo Baptista para a estreia no torneio.

Para a partida desta quarta-feira, o treinador deve dar uma chance a Borja, que já balançou as redes duas vezes com a camisa do Palmeiras pelo Campeonato Paulista, do qual a equipe lidera com folga o grupo C.

"Borja tem muita explosão e velocidade, mas ainda não está em seu auge. A nossa ideia é que ele possa jogar na quarta-feira", afirmou o técnico, sem esclarecer se o colombiano será titular ou se começará no banco de reservas.

O Atlético Tucumán, que participa da competição pela primeira vez, chega à fase de grupos depois de superar heroicamente o El Nacional e o Júnior Barranquilla nas preliminares. A promessa é de um estádio José Fierro lotado, após os ingressos terem esgotado no fim de semana.

Com a paralisação do Campeonato Argentino, a equipe treinada por Pablo Lavallén pode sentir a falta de ritmo de jogo, já que a última partida disputada foi há duas semanas, ao vencer o Junior Barranquilla por 3 a 1 em casa e avançar na competição.

A única dúvida no time é a presença de David Barbona, que recentemente esteve com febre, mas o meia deverá ser confirmado para a partida desta quarta-feira.

"Ainda não ganhamos nada, falta muito caminho a ser percorrido. É preciso levar com seriedade tudo o que chega a nós", enfatizou o atacante Fernando Zampedri em entrevista coletiva prévia ao jogo.

Palmeiras e Atlético Tucumán se enfrentam pelo grupo 5 da Taça Libertadores, que também conta com a presença de Jorge Wilstermann e Peñarol.

Prováveis escalações:.

Atlético Tucumán: Lucchetti; Di Plácido; Bianchi, Canuto e Evangelista; Aliendro, Acosta, Leyes e Barbona; Menéndez e Zampedri. Técnico: Pablo Lavallén.

Palmeiras: Fernando Prass; Jean, Edu Dracena, Vitor Hugo e Egídio; Felipe Melo, Zé Roberto, Michel Bastos, Keno e Dudu; Borja (Róger Guedes). Técnico: Eduardo Baptista.

Árbitro: Mario Díaz de Vivar (Paraguai), auxiliado pelos compatriotas Eduardo Cardozo e Milciades Saldivar.

Estádio: Monumental José Fierro, em Tucumán. EFE

05 de março de 2017

Atlético-GO vence fora de casa; Vila Nova vira no último minuto

O Atlético-GO venceu o Itumbiara por 3 a 0, neste domingo, fora de casa, pela oitava rodada do Campeonato Goiano. Os gols foram do meia Jorginho, que fez dois, e do atacante Júnior Viçosa, um em cada etapa do duelo. Com o triunfo, a equipe da Série A

O Atlético-GO venceu o Itumbiara por 3 a 0, neste domingo, fora de casa, pela oitava rodada do Campeonato Goiano. Os gols foram do meia Jorginho, que fez dois, e do atacante Júnior Viçosa, um em cada etapa do duelo.

Com o triunfo, a equipe da Série A do Campeonato Brasileiro foi a 14 pontos, em segundo lugar do grupo B. Os perdedores seguem com cinco, na lanterna da chave A, e com a pior campanha geral da competição.

Na primeira etapa, o Dragão logo mostrou sua superioridade. Aos 21, Jorginho recebeu na área e não desperdiçou a chance, abrindo o placar para os visitantes no estádio JK.

Antes do fim dos 45 minutos iniciais, uma confusão na arquibancada, entre as torcidas, levou à paralisação do jogo por alguns instantes. Após a situação se acalmar, a partida reiniciou, mas sem grandes emoções até o intervalo.

Aos 14 do segundo tempo, os comandados de Marcelo Cabo ampliaram, para inibir qualquer esperança dos rivais. Negueba serviu o centroavante Júnior Viçosa, que só empurrou para as redes: 2 a 0.

Antes do final da partida, Jorginho fez mais um para o Dragão. O meia aproveitou cruzamento para a área e colocou no fundo do gol, para completar o triunfo: 3 a 0, placar final.

Na próxima rodada, o Atlético-GO tem o clássico contra o Goiás, no Serra Dourada. O Itumbiara, ainda em busca da primeira vitória, visita o Rio Verde.

Vila Nova vence em casa

Após a eliminação na Copa do Brasil, para o Vasco, na última quarta-feira, o Vila Nova enfrentou o Rio Verde em busca da recuperação na temporada. E foi o que aconteceu. Em casa, a equipe fez 2 a 1.

Na primeira etapa, André Luis abriu o placar para os visitantes. Já nos minutos finais, aos 36 do segundo tempo, os comandados de Mazola Júnior chegaram ao empate, com Moisés. E, aos 49, Wesley Matos definiu a virada.

Com o resultado, o Tigre foi a 17 pontos, e conseguiu ultrapassar o Goiás, com 14, para assumir a ponta do grupo A, além de manter a melhor campanha da competição até o momento. O Rio Verde parou nos oito.

Em outra partida realizada neste domingo, o Aparecidense confirmou a ótima campanha e venceu o CRAC por 1 a 0, fora de casa. O triunfo, conquistado com gol de Aleílson, deixou a equipe na liderança do grupo B, com 14 pontos. A equipe supera o Atlético-GO no número de gols marcados (12 a 9)

São Paulo repassa R$ 148 mil à Chape por leilão de camisas especiais

Na última rodada do Brasileirão do ano passado, Tricolor homenageou as vítimas do acidente aéreo que abalou o clube catarinense e agora reverte vendas a fundo

São Paulo repassa R$ 148 mil à Chape por leilão de camisas especiais
Na última rodada do Brasileirão do ano passado, Tricolor homenageou as vítimas do acidente aéreo que …

Mais de três meses após o acidente aéreo que vitimou 71 pessoas, a maioria integrantes da delegação da Chapecoense, o São Paulo concluiu ajuda prometida ainda em dezembro. As camisas feitas pelo Tricolor e pela Under Armour para a última rodada do Campeonato Brasileiro, contra o Santa Cruz, foram leiloadas e geraram mais de R$ 148 mil para os catarinenses.

- A ideia do leilão partiu mais uma vez de pessoas que acreditam que São Paulo Futebol Clube tem um importante papel na sociedade. Não poderíamos deixar de estender nossas mãos em um dos momentos mais tristes do futebol brasileiro. Temos convicção de que a Chapecoense irá se reerguer e que a arrecadação vinda desta parceria com a torcida são-paulina vai ajudar a retomada da vida das famílias das vítimas - disse o presidente do clube paulista, Carlos Augusto de Barros e Silva.

Foram feitos 46 uniformes com nomes de integrantes do elenco da Chape. Assim, cada item gerou, em média, R$ 3,2 mil. O dinheiro foi repassado ao fundo de auxílio ao Verdão do Oeste e familiares das vítimas. A Superbid, empresa responsável por fazer o leilão pela internet, aceitou doar os 5% usualmente destinados aos leiloeiros, enquanto os patrocinadores do São Paulo abriram mão de estampar suas marcas nas camisas.

- Nós da Chapecoense ficamos muito agradecidos pela sensibilidade e apoio do São Paulo Futebol Clube. O valor recebido pela realização do leilão de camisas é muito importante neste momento de reconstrução do nosso time e atenção às famílias das vítimas. Muito obrigado aos dirigentes, sócios e torcedores do São Paulo - agradeceu Gilson Vivian, presidente do conselho deliberativo da Chapecoense.

O acidente matou três personagens da história do São Paulo. No elenco da Chape, estavam o lateral-direito Caramelo, emprestado pelo Tricolor até o fim do ano passado, e o volante Cléber Santana, que defendeu o clube em 2010 e 2011. Já entre as vítimas da imprensa - 20, no total - estava o ex-meia e comentarista Mário Sérgio.

01 de março de 2017

Cícero marca três gols e São Paulo avança à 3ª fase da Copa do Brasil

O São Paulo deu mais um passo em direção ao inédito título da Copa do Brasil. Na noite desta quarta-feira, em Londrina, o Tricolor voltou a escancarar a sua eficiência ofensiva e fragilidade defensiva ao derrotar o PSTC-PR, da quarta divisão do Cam

O São Paulo deu mais um passo em direção ao inédito título da Copa do Brasil. Na noite desta quarta-feira, em Londrina, o Tricolor voltou a escancarar a sua eficiência ofensiva e fragilidade defensiva ao derrotar o PSTC-PR, da quarta divisão do Campeonato Brasileiro, por 4 a 2, classificando-se para a terceira fase do torneio nacional.

Com três gols, Cícero foi o grande destaque da partida realizada no Estádio do Café, que recebeu mais de 15 mil são-paulinos. Cueva também deixou o seu. Lucão e Carlos Henrique descontaram para o clube de Cornélio Procópio.

O próximo adversário do São Paulo na competição sairá do confronto entre Grêmio Osasco Audax e ABC, em Natal. As equipes empataram em 1 a 1 no tempo regulamentar e decidirão a vaga nos pênaltis.

Os comandados de Rogério Ceni voltarão a campo no próximo domingo, às 16 horas (de Brasília), para enfrentar o Santo André, no Morumbi, pela sétima rodada do Campeonato Paulista, do qual é o líder do Grupo B, com 11 pontos ganhos.

O jogo – O início da partida não foi promissor para o São Paulo. Logo no primeiro minuto, Maicon dividiu com Santiago e machucou a sola do pé esquerdo. O zagueiro foi atendido e voltou ao campo, mas as dores persistiram e inviabilizaram a permanência do capitão, que foi substituído por Breno aos sete minutos. Além disso, Luiz Araújo foi advertido com cartão amarelo por carrinho desnecessário.

O desequilíbrio entre ataque e defesa tricolores se fez sentir no começo do duelo em Londrina. Aos 13, Rodrigo Caio testou firme após cobrança de escanteio e obrigou o goleiro Juninho a espalmar para cima. A bola sobrou para Cícero, que completou de cabeça para o gol. No minuto seguinte, porém, o PSTC chegou ao empate por meio do atacante Lucão, que recebeu bom passe de Carlos Henrique na esquerda e, livre, bateu cruzado, sem chances para Sidão.

O Tricolor, porém, não se abateu e voltou a pressionar. Aos 26, Luiz Araújo fez Juninho se esticar para salvar os paranaenses. Pouco depois, Cueva invadiu a área pela direita e mandou na quina do travessão. Com o gol amadurecido, o São Paulo colocou a bola no chão para desempatar aos 35 minutos: Cícero tocou para Pratto, que fez o pivô e deixou o meia sozinho para fazer o seu segundo tento na noite.

Ainda antes do intervalo, as redes do Estádio do Café balançariam mais duas vezes. Aos 42, Cueva bateu pênalti sofrido por Breno e ampliou a vantagem tricolor. No entanto, na primeira jogada do PSTC após o gol, o São Paulo sofreu o segundo tento, marcado por Carlos Henrique, que aproveitou que Bruno afastou apenas parcialmente o cruzamento pela direita e finalizou com força – Sidão nem pulou.

Aos 10 minutos da etapa final, Thiago Mendes derrubou Gabriel Pimba na intermediária em lance que não havia disputa pela bola. Na cobrança da falta frontal, Guilherme exigiu boa de