• COMBATE AO MOSQUITO AEDES AEGYPTI 2019 - 2020
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Thaynara OG fará o papel de Herodíade na Paixão de Cristo

O espetáculo será apresentado de 04 a 11 de abril na cidade-teatro de Nova Jerusalém

10/12/2019 20:17h

Todos os anos, durante a Semana Santa, a cidade-teatro de Nova Jerusalém, localizada no município do Brejo da Madre de Deus, agreste de Pernambuco, a 180 km do Recife, recebe cerca de 70 mil pessoas que vão assistir ao espetáculo da Paixão de Cristo no maior teatro ao ar livre do mundo. A temporada de 2020 acontecerá de 04 a 11 de abril.

Na peça teatral, que este ano completa 53 anos de história, a vida de Jesus é contada em nove palcos-plateia com uma arrojada cenografia que reproduz arruados, ruelas, grandes pátios e jardins da Jerusalém dos tempos de Jesus, como os cenários do Templo, do Fórum Romano, do Palácio de Herodes, da Via Sacra e do Monte do Calvário.

Além disso, um rico figurino e efeitos especiais de última geração completam a grandiosidade do espetáculo. A encenação tem início com a cena do Sermão da Montanha e termina com a espetacular ascensão de Jesus aos céus. A peça começa diariamente às 18h, mas os portões são abertos ao público às 16h.

O evento não tem caráter religioso. Trata-se de um espetáculo teatral que recebe um público diversificado, incluindo turistas que são atraídos pelo entretenimento cultural e grupos ligados a igrejas cristãs.

Outro ponto alto do espetáculo da Paixão de Cristo é o elenco, que é formado por renomados atores e atrizes que conferem à encenação uma carga dramática intensa por meio de interpretações magistrais que emocionam e dão força ao realismo das cenas.

Como acontece todos os anos, em 2020, a encenação contará com a participação de artistas conhecidos da teledramaturgia nacional como Caco Ciocler (Jesus), Edson Celulari (Herodes), Christine Fernandes (Maria), Juliana Knust (Madalena) e Sérgio Marone (Pilatos), além da destacada influenciadora digital Thaynara OG, que fará o papel de Herodíades.

Além dos artistas convidados, o elenco é formado também por mais de 50 atores e atrizes pernambucanos, entre os quais se destacam Ricardo Mourão (Caifás), José Barbosa (Judas), Júlio Rocha (Pedro) e Ricardo Japiassu (Anás).

Ao todo, 450 atores e figurantes atuam no espetáculo sob a direção artística de Carlos Reis e Lúcio Lombardi. Além disso, a Paixão agrega cerca de 600 profissionais incluindo técnicos, eletricistas, sonoplastas, contra regras, maquiadores, cabeleireiros, e camareiras, entre outros.

Segundo o presidente da Sociedade Teatral de Fazenda Nova, Robinson Pacheco, que também é o coordenador geral do espetáculo, boa parte desses profissionais trabalham o ano todo para que, durante a temporada, tudo fique perfeito. “Desde o início, quando as encenações aconteciam nas ruas da Vila de Fazenda Nova, o espetáculo é realizado com muito suor, muita dedicação e comprometimento de todos os envolvidos. “Nós nos esmeramos na riqueza dos detalhes e no realismo das cenas a fim de proporcionar ao nosso público uma viagem no tempo, na qual as pessoas possam viver emoções como se estivessem presenciando os fatos que aconteceram há mais de dois mil anos”, afirma Robinson Pacheco.

O esforço e a seriedade empreendidos na montagem do espetáculo da Paixão de Cristo traduzem-se na satisfação revelada pelo público nas pesquisas de opinião. Todos os anos, cerca de 98% dos pesquisados consideram o espetáculo ótimo ou bom. Além disso, quase 50% do público retornam para assistir ao espetáculo da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém pelo menos mais uma vez. Não é sem motivos, portanto, que, ao longo dos seus mais de 50 anos de história, a Paixão de Cristo já registra um público acumulado de mais de 4 milhões de expectadores. 

A maior parte do público chega a Fazenda Nova para assistir os espetáculos da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém através de ônibus de turismo e vans, que é a forma mais fácil e cômoda. Esses serviços de traslados têm preços variados e podem ser encontrados facilmente na internet. Existem também iniciativas independentes de grupos de amigos, igrejas, clubes e associações, que formam caravanas para assistir ao espetáculo. Muitas pessoas também preferem ir de automóvel. A estrada que liga a cidade-teatro à capital pernambucana e ao município de Caruaru é duplicada na maior parte do trajeto, oferecendo conforto e segurança para os viajantes. 


Deixe seu comentário