• SOS Unimed
  • Fagner
  • Trilha das emoções
  • Novo app Jornal O Dia

Rodrigo Hilbert posa com Fernanda Lima em Nova York

O ensaio de capa foi clicado em Nova York, antes do casal -que está há 15 anos juntos- descobrir a nova gravidez.

31/05/2019 17:42h - Atualizado em 31/05/2019 17:52h

Pais de dois meninos de 11 anos e à espera da primeira filha , Fernanda Lima, 41, e Rodrigo Hilbert, 39,  têm um objetivo enquanto educação: fazer com que os filhos entendam a importância da igualdade de gênero e não reproduzam ideias preconceituosas.

"Quero que minha filha entenda que é livre nos pensamentos, desejos e escolhas como, de alguma maneira, também fui educada. (...) Quando a gente fala de feminismo e de luta por igualdade, não é exatamente de mim que o feminismo está falando, mas de outras mulheres que passam mais dificuldades, pelas condições que vivem, pela cor da pele que têm", disse Fernanda à revista GQ Brasil de junho-julho, da qual é cover girl ao lado do marido.

O ensaio de capa foi clicado em Nova York, antes do casal -que está há 15 anos juntos- descobrir a nova gravidez. Na entrevista, Fernanda disse aproveitar o fato de ter um microfone em mãos na maior emissora de TV do país para "para dissipar ideias e aumentar a autoestima das pessoas." "Quero fazer com que elas se divirtam e tomem consciência de quem são".  E Hilbert faz eco: "Nós somos pessoas públicas, podemos ajudar em tudo, inclusive em política. Vamos voltar e batalhar para termos um país melhor para todos". 

O casal, que mora em Los Angeles (EUA), voltará a viver no Brasil depois das férias escolares das crianças, no segundo semestre. Nesse período, experimentaram uma vida no anonimato e agora fazem uma análise sobre a certeza de que são bons pais. "Me sinto mais seguro. Me vejo aprendendo muito com os meninos e comigo mesmo. Tenho mais paciência, escuto cada vez mais as crianças. Isto é um mérito da Fernanda", relata Rodrigo.

"Cada manhã, a gente é diferente. Depois de 11 anos, passei a enxergar muita coisa, valorizar, estudar. Venho com uma bagagem melhor. Mas é difícil botar um filho no mundo", completa Fernanda.

Fonte: Folhapress

Deixe seu comentário