Playboy com ex-affair de Neymar é recolhida

Neymar vence processo e Justiça determina suspensão de vendas da “Playboy’ de Patrícia Jordane.

26/06/2014 09:21h

Compartilhar no

Justiça determinou, na última quarta-feira (25), que a edição de junho da revista “Playboy” está com as vendas suspensas e que todos os exemplares impressos e entregues aos distribuidores devem ser recolhidos.

A juíza Andréa Galhardo Palma, da 3ª Vara Cível de São Paulo, determinou que o uso do nome de Neymar Jr. na chamada do ensaio é irregular, já que a Editora Abril não tinha autorização prévia da NR Sports, empresa do pai do atleta.

Caso não cumpra com as medidas em relação ao ensaio de Patrícia Jordane na capa - chamada de “A Morena que Encantou Neymar” -, a publicação pode ser penalizada com multa diária de R$ 10 mil.

A modelo já sabia da possibilidade do processo. Ela, inclusive, evitou comentar o assunto: "Não quero falar sobre isso porque vai para a Justiça. Mas não estou triste. Ele sabe o que faz", disse ao jornal "Extra" recentemente.

Foto: Divulgação

Vale lembrar que na entrevista à Playboy”, Jordane revelou que teve um affair com o namorado de Bruna Marquezine e chegou a dizer que ele “bateu um bolão”. Neymar, por sua vez, nega que os dois tenham mantido um caso.

Leia, a seguir, o comunicado oficial publicado no site do jogador de futebol:

“Nesta quarta-feira (25), a 3ª Vara Cível da Capital determinou a suspensão imediata da edição e vendas de novos exemplares da revista ‘Palyboy’ referente a edição de junho/2014.

A editora, além de divulgar uma mentira sobre a vida pessoal de Neymar Jr., utilizou indevidamente o seu nome, ou seja, sem a autorização da NR Sports, empresa dos pais do atleta e única detentora dos direitos de exploração de imagem, nome e seus atributos.

Também foi determinado à Editora Abril a retirada de todos os exemplares que já estão à disposição do consumidor.

A revista ‘Playboy’, que traz a capa intitulada ‘A Morena que Encantou Neymar’, também não poderá ser veiculada de forma publicitária.

Segundo o Poder Judiciário, a decisão deverá ser cumprida imediatamente, sob pena de multa no valor de R$ 10 mil”. 

Compartilhar no
Fonte: MSN

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário