Músico piauiense toca com um dos maiores guitarristas do mundo

Xico Barroso tocou lado a lado de Steve Vai, guitarrista que se apresentava com Frank Zappa, e ainda entregou uma guitarra ao ídolo

19/12/2013 10:00h - Atualizado em 19/12/2013 10:38h

Compartilhar no

Um sonho realizado. Não há outra expressão para descrever o que o músico piauiense Xico Barroso vivenciou na última semana, ao concretizar seu grande desejo, conhecer um dos maiores guitarristas do mundo, Steve Vai, que esteve em turnê pelo Brasil no início desde mês.

Steve Vai foi guitarrista de Frank Zappa no início de 1980 e iniciou sua carreira solo com seu primeiro disco em 1984. Hoje, após oito álbuns, já vendeu mais de seis milhões de cópias no total. Influência de guitarristas de vários estilos musicais, projetou sua própria guitarra ainda em 1987, a JEM.

Foto: Xico Barroso/Arquivo Pessoal

Esse encontro seria suficiente para qualquer fã, exceto para Xico. O músico queria mais, desejava tocar com seu grande ídolo e lhe entregar um presente que viajou mais de 3.200 km especialmente para ele: uma Guitarra Baiana, instrumento tipicamente brasileiro.

O piauiense, que toca desde os 14 anos de idade, narrou como conseguiu chegar tão perto de Steve Vai e realizar o sonho de mais de uma década. “Eu comprei dois ingressos, um para Brasília e um para o Rio de Janeiro, que dava direito a conversar com ele, antes do show. No Rio, eu comprei para ver apenas como tudo acontecia. Já em Brasília, eu sabia tudo, então enquanto todos conversavam, eu fui logo para a fila e, ao entrar na sala para o bate-papo, eu sentei em uma cadeira de frente para ele”, relatou Xico.

Nesse momento, o músico piauiense aproveitou para entregar uma carta a Steve, no qual pedia para tocar a música “For The Love Of God”, em uma Guitarra Sitar, desejo atendido enquanto a banda fazia a passagem do som. “Ele falou que iríamos tocar, mas a gente não acredita. Quando me chamou ao palco, subi ao palco e tocamos a música. No final ele me elogiou e disse que eu realmente tocava bem”, disse Xico, pontuando que essa música é um hino para os guitarristas.

Foto: Shifter Anita/Arquivo Pessoal

Xico Barroso tocando com o Steve Vai durante passagem de som

Seu principal objetivo era entregar a Guitarra Baiana a Steve, e Xico o fez. Em um gesto de reverência, o músico entregou o instrumento ao seu ídolo, que ficou lisonjeado com o presente e ainda arriscou algumas notas. Junto à guitarra, encontrava-se um pen drive contendo fotos, vídeos e músicas autorais do piauiense, além de clássicos do rei do baião, Luiz Gonzaga.

Tocar com Steve Vai usando a Guitarra Sitar foi uma das maiores realizações da vida de Xico. “Eu não queria só tocar guitarra com ele, eu queria unir o sonho de tocar nela [Guitarra Sitar], com o Steve Vai”, falou empolgado.

“Eu realizei vários sonhos durante a semana que estive no Rio de Janeiro e Brasília. Um deles foi conhecer o Circo Voador (RJ), porque eu sempre gostei de Legião Urbana, e foi onde a banda tocou pela primeira vez”, contou Xico, mostrando algumas fotos da viagem.

Ainda eufórico com a viagem que fez, o músico descreveu outros momentos marcantes de sua odisseia, como o encontro com o cantor, guitarristas e compositor baiano, Pepeu Gomes, em um shopping do Rio de Janeiro.

Foto: Filipe Pascual/Arquivo Pessoal

Xico Barroso ao lado de Pepeu Gomes, em um shopping no Rio de Janeiro

“Ele me trouxe sete CD’s dele e outros presentes. Eu que deveria dar [presentes] para ele – risos -. Conversamos por cerca de uma hora pelo shopping. Ele é muito humilde e me deu bastante atenção. Até disse que tinha vontade de retornar ao Piauí com uma turnê”, disse Xico, pontuando que essa foi uma realização de muitos músicos, que tentam a vida inteira conhecer seus artistas favoritos.

A trajetória de Xico Barroso

Desde criança Xico Barroso demonstrou interesse pela música e instrumentos. Na adolescência, ganhou de seu pai, também músico, um teclado e um violão, além de fazer cursos para aperfeiçoar a técnica.

Têm como referência os músicos brasileiros Pepeu Gomes e Armandinho, e os americanos Jimi Hendrix, Joe Satriani, além, claro, Steve Vai. Xico já tocou em várias bandas piauienses, como Madame Baterflai, Dandinha e Banda, Motorcycle, Big Band Nostalgia e atualmente tem o projeto instrumental Xico e Power Trio, com os músicos Luciano Reis (baixista), Iago Dayvison (baterista) e com a participação, em alguns shows, da baixista Kerolaine Santos.

Foto: Suyane Mesquita/Arquivo Pessoal

Com músicas instrumentais, Xico já começa a investir na carreira solo. O piauiense pretende lançar no próximo ano seu primeiro CD com obras autorais que misturam rock e ritmos brasileiros. Apesar de ter apenas três músicas lançadas, o músico revela que possui várias arquivadas em seu estúdio.

Estudante do curso de Música na Universidade Federal do Piauí, e professor de violão em uma escola pública, Xico sente orgulho em poder ensinar o que sabe a seus alunos. “Eu já dei aula para alunos que hoje tocam em bandas. Já faz mais de um ano e meio que dou aula de Guitarra Baiana para dois alunos, e tem um deles, o Maycon, que é pura música. Ele começou aos 9 anos comigo e já consegue pegar as músicas de ouvido. Para mim, ele vai ser um dos melhores do Piauí e do Brasil”, falou emocionado.

Para Xico, a música não precisa ter um vocalista para comover o público. “É algo que a gente se comunica, sem necessariamente ter um cantor. Quando eu tocava com o Steve, nos olhamos e sabíamos o que fazer”, finalizou.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário