Mulher-Maravilha tem sua origem contada em longa e empolga fãs

A primeira aparição dessa nova versão da Mulher-Maravilha apareceu em "Batman vs Superman", e foi considerado um dos pontos altos do filme.

31/05/2017 08:50h - Atualizado em 31/05/2017 09:05h

Compartilhar no

 Um dos filmes mais aguardados do ano chega nesta quinta (1º) aos cinemas. Após 75 anos de sua criação, a Mulher-Maravilha ganha um longa só seu com a bela atriz israelense Gal Gadot na pele da deusa amazona. A direção também é de uma mulher, Patty Jenkins (de "Monster", 2003).

 
Cartazes de divulgação do filme. Fonte: Warner Bros.

A primeira vez que essa versão da Mulher-Maravilha apareceu foi em "Batman vs Superman: A Origem da Justiça" (2016). O longa, contudo, não agradou nem aos fãs, fracassou nas bilheterias e só aumentou a expectativa em relação ao filme da heroína.

Até então só retratada nos quadrinhos, em desenhos animados e na série de TV americana dos anos 1970, com Lynda Carter, a Mulher-Maravilha é reapresentada ao público no filme, que relembra suas origens como princesa Diana Prince, embaixadora das amazonas que vive na ilha paradisíaca Themyscira. Filha da rainha Hipólita (Connie Nielsen), Diana, ainda criança, adora lutar e insiste que a tia a treine -a general Antiope, vivida por Robin Wright, a Claire da série "House of Cards".

No mundo dos humanos, a Primeira Guerra Mundial está em curso e, por acidente, o espião Steve Trevor (Chris Pine) atravessa um portal que o leva à ilha das amazonas. Resgatado por Diana, ele faz o coração da princesa derreter ao dizer que a Terra está perto de ser arrasada pelo conflito. Para a Diana, então, o combate só terá fim se ela encontrar e matar o Deus da guerra.

Para isso, a diva terá de enfrentar, além dos inimigos, em eletrizantes cenas de ação, uma sociedade machista, perplexa com seu comportamento, seu traje fetichista e seus superpoderes -o que despertou o debate de feministas dos dias atuais.

Os fãs dos quadrinhos ainda esperam que o filme seja a salvação da DC Comics neste ano, já que a empresa não tem emplacado sucessos do nível de sua principal concorrente, a Marvel -de "Thor", "Homem de Ferro" e "Vingadores". Dos quadrinhos da DC, surgiram, por exemplo, grandes filmes do Batman e do Superman, mas a marca é lembrada pelos recentes fracassos de "Batman vs Superman" e do "Esquadrão Suicida", ambos de 2016.

"Está todo o mundo esperando para conhecer a personagem porque ela fará parte de "Liga da Justiça" [que estreia no exterior em 2017]", lembra o youtuber Vinicius Tavares, 26 anos. "A escolha da atriz parece perfeita. Ela é feminina, mas passa medo", conclui.

O empresário Igor Oliveira, 39 anos, especialista em quadrinhos, também está ansioso. "A personagem apareceu primeiro em um filme cheio de problemas e um dos pontos legais foi a aparição dela. É o momento dela."

Compartilhar no
Fonte: Folhapress

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário