• Salve Maria
  • Jovens escritores 2019
  • Banner paraíba
  • AZ no rádio
  • cachoeir piaui
  • Novo app Jornal O Dia
  • TV O DIA att
  • TV O Dia - fullbanner

Mariana Ximenes será mulher precursora em 'Se Eu Fechar os Olhos Agora'

Atriz viverá Adalgisa, a protagonista da minissérie. Adalgisa é ex-Miss Distrito Federal que abdicou do estrelato para construir família com um rico empresário.

13/04/2019 11:10h - Atualizado em 13/04/2019 11:16h

Nos próximos dias você verá Mariana Ximenes na pele de uma mulher ousada nas roupas e no modo de falar para os anos 60, irreverente, que bebe e fuma sem timidez, mas que também vive solidão e tristeza profundas. É assim que a atriz descreve Adalgisa, sua personagem em Se Eu Fechar os Olhos Agora, minissérie em 10 capítulos que estreia na Globo nesta segunda-feira (15).

Em entrevista ao HuffPost Brasil, Ximenes falou sobre os bastidores da produção e, até onde pode sobre a jornada da personagem, uma ex-Miss Distrito Federal que abdicou do estrelato para constituir família com um rico empresário da pequena e fictícia cidade de São Miguel, no Rio de Janeiro.

Até onde pode porque Adalgisa, assim como outros integrantes da trama, vive uma vida de aparências que encobrem obscuros segredos.


Foto: Maurício Fidalgo/TV Globo

Baseada no premiado livro homônimo de Edney Silvestre, a minissérie acompanha as memórias de Paulo (Gabriel D’Aleluia/Milton Gonçalves) que, na adolescência ao lado do amigo Eduardo (Xande Valois), investiga o assassinato brutal da jovem Anita (Thainá Duarte) - trazendo à tona outros crimes e relações dúbias que, por fim, revelam que nada em São Miguel é o que parece.

Ximenes explica que, ao mesmo tempo em que Adalgisa é uma mulher considerada à frente de seu tempo, ela sucumbe às pressões sociais da época. “Ela se mantém em casamento para poder viver em sociedade. Mas quando o mistério é revelado, ela é julgada”, afirma a atriz, mantendo cuidado para não esbarrar em nenhum spoiler.

Se Eu fechar os Olhos Agora é um thriller psicológico com revelações de impacto a cada episódio. A estética noir tem assinatura do diretor Carlos Manga Jr., o Manguinha. O roteiro é assinado por Ricardo Linhares e toca em assuntos como racismo, intolerância religiosa e, sobretudo, machismo.


Foto: Reprodução/Instagram

“Que bom ter nascido nos tempos de hoje em que a gente pode falar sobre isso”, diz Ximenes sobre a abordagem de temas sociais pela arte. “Hoje a mulher tem mais possibilidade de expressão e de luta por mais igualdade.”

Questionada sobre o que foi mais marcante nesse novo trabalho, ela cita as amizades, principalmente com Débora Falabella, que vive a primeira-dama da fictícia de São Miguel. “[Antes da série] A gente sempre se cruzava, mas nunca tinha aprofundado uma amizade”, diz.  “E agora tive a honra de chegar mais perto desse ser humano tão lindo e atriz maravilhosa que ela é”, comemora.

Fonte: Msn

Deixe seu comentário