• Enem
  • Premium Outlet
  • Salve Maria
  • Jovens escritores 2019
  • Banner paraíba
  • AZ no rádio
  • cachoeir piaui
  • Novo app Jornal O Dia
  • TV O DIA att
  • TV O Dia - fullbanner

Família de Michael Jackson lança documentário defendendo o astro

Família de Michael Jackson lança documentário defendendo o astro em resposta a 'Leaving Neverland'

08/04/2019 09:43h

Mais uma versão da história de Michael Jackson acaba de chegar para os fãs. Em 'Neverland Firsthand: Investigating the Michael Jackson Documentary' ("Neverland em primeira mão: investigando o documentário de Michael Jackson", em tradução livre), a família de Michael defende o Rei do Pop após o filme da HBO acusar o falecido astro de abuso sexual infantil.

Um mês depois de a HBO ter lançado o documentário 'Leaving Neverland', a família de Michael Jackson revidou com seu próprio filme. Dirigido por Eli Pedraza e lançado no YouTube, 'Neverland Firsthand: Investigating the Michael Jackson Documentary' pretende refutar as alegações de Wade Robson e James Safechuck, que dizem que Jackson abusou sexualmente de ambos. Michael, que morreu em junho de 2009, repetidamente negou qualquer assédio antes de sua morte, e em 2005 foi absolvido em um caso de abuso sexual contra crianças na Califórnia.

O novo filme de 30 minutos traz entrevistas com o sobrinho de Michael, Taj Jackson, e a sobrinha Brandi Jackson, assim como com seu diretor técnico Brad Sundberg, que ficava frequentemente na propriedade de Michael durante as turnês. "Nem em um milhão de anos eu vi uma criança perto de Michael Jackson que parecia ter sido assediada, magoada, abusada", disse Sundberg em uma entrevista ao produtor Liam McEwan. "[Neverland] era um lugar tão pacífico, seguro e divertido”.


Michael Jackson, o garoto Wade Robson e a família (Foto: Reprodução do documentário 'Leaving Neverland')

Brandi revelou que ela e Robson namoraram por sete anos. "Ele sempre foi um oportunista", diz ela, antes de revelar que Robson divulgou as alegações de abuso sexual para ganhar dinheiro. "Ele sabe como se posicionar em situações diferentes que irão beneficiá-lo financeiramente". Brandi acrescentou: “Ele está dizendo que esteve em um relacionamento com meu tio, que eles estavam apaixonados e que eles estavam tendo um relacionamento. Ele está dizendo que meu tio o manteve longe das mulheres, o que não é verdade. Nós estávamos justamente falando sobre como meu tio nos uniu. Isso desacreditaria as coisas que ele está tentando dizer, e acho fascinante que ele ache que é capaz de apagar 10 anos de sua vida”.

Um advogado de Robson respondeu às alegações de Brandi em um comunicado à Billboard na quinta-feira. "A senhora Jackson não estava com Wade e Michael Jackson quando o abuso sexual ocorreu e, como tal, ela não tem nada relevante a dizer sobre o assunto”, diz o comunicado. 

Taj Jackson, que defendeu seu tio no passado e criou um GoFundMe para arrecadar dinheiro para o documentário, afirma que a generosidade de Jackson o tornou alvo de processos repetidos ao longo dos anos. "Quando você tem uma certa gentileza, as pessoas se aproveitam disso", diz ele. Antes de 'Leaving Neverland' ser lançado no início de março, a família de Jackson entrou com uma ação de 100 milhões de dólares contra a HBO. De acordo com documentos judiciais obtidos pela People, eles alegam que a exibição do filme viola uma cláusula de não depreciação de um contrato de 1992, assinado antes de um show televisionado naquele ano - no qual a HBO concordou em não falar mal de Jackson.

“Michael Jackson é inocente. Ponto”, diz o processo, antes de fazer referência ao julgamento criminal de 2005 em que ele enfrentou várias acusações de abuso sexual infantil, bem como acusações adicionais do júri, incluindo conspiração envolvendo rapto de crianças, prisão e extorsão. “Em 2005, Michael Jackson foi submetido a um julgamento - onde as regras de evidência e lei foram aplicadas perante um juiz e júri neutros e onde ambos os lados foram ouvidos - e ele foi inocentado pelo júri”.


Fonte: Revista Monet

Deixe seu comentário