Aquela Cia. de Teatro apresenta o espetáculo Caranguejo Overdrive

Inspirada no Manguebeat de Chico Science, Caranguejo Overdrive narra a saga de Cosme, um ex-catador de caranguejos no mangue carioca na segunda metade do Século 19.

23/04/2019 15:27h

Compartilhar no

Nos dias 26 e 27 de abril, Aquela Cia. de Teatro traz a Teresina o espetáculo Caranguejo Overdrive, montagem inspirada no movimento Manguebeat e marcada por uma forte denúncia social. A companhia também promove, nos dias 25 e 26, a oficina Narrar em tempos (ins)urgentes e, no dia 27, um encontro com grupos de teatro locais. A apresentação da peça e as demais atividades acontecem no CAMPO Arte Contemporânea.

Ao ritmo do maracatu mesclado a música eletrônica, Caranguejo Overdrive retrata a cidade em movimento e o impacto sobre seus habitantes, com direção de Marco André Nunes e texto de Pedro Kosovski.

A montagem está em turnê nacional, já tendo sido apresentada em Goiânia (GO) e Belém (PA), através do Programa Petrobras Distribuidora de Cultura que, em parceria com o Ministério da Cultura, que contempla projetos de espetáculos teatrais não inéditos. Caranguejo Overdrive foi um dos 57 projetos aprovados no último edital, originários de todas as regiões do país. 

Aquela Cia. de Teatro apresenta o espetáculo Caranguejo Overdrive. (Foto: Divulgação)

Homem-caranguejo 

A trama, embora ambientada no século 19, se torna atual pelo seu enredo, que apresenta a história de Cosme, um ex-catador de caranguejos no mangue carioca, que é convocado a lutar ao lado do Exército Brasileiro na Guerra do Paraguai. Após sofrer um colapso mental no campo de batalha, ele é dispensado e, ao retornar a sua terra, encontra um Rio de Janeiro caótico e em transformação.

A cidade, com suas convulsões urbanísticas, se tornou irreconhecível para esse homem. Cosme procura novamente o mangue, região que, em 1870, era conhecida como Rocio Pequeno – e hoje, Praça 11. Ele consegue um emprego na construção do canal que representou a primeira grande obra de saneamento na capital carioca. A partir disso, Cosme já não sabe mais se é homem, caranguejo, soldado ou operário. Sua crise o obriga a abandonar tudo, a vagar pela noite, a mergulhar no delírio e a assumir, finalmente, a forma do crustáceo. O homem-caranguejo vive na lama. 

Apesar do drama vivido pelo protagonista, Caranguejo Overdrive pode divertir o público maior de 16 anos, com bom humor e com a vibração da trilha sonora, que dialoga com a performance dos atores e atrizes: Alex Nader, Carol Virguez, Eduardo Speroni, Matheus Macena e Fellipe Marques. 

A banda, conduzida por Felipe Storino, toca canções originalmente compostas para a peça, além de clássicos do movimento Manguebeat, que imortalizaram Chico Science e a Nação Zumbi. O power trio (guitarra, baixo e bateria) é constituído por Maurício Chiari, Pedro Leal e Felipe Storino.

Aquela Cia. de Teatro apresenta o espetáculo Caranguejo Overdrive. (Foto: Divulgação)

Referência 

Outra referência importante da encenação é o livro Homens e Caranguejos, do escritor e geógrafo recifense Josué de Castro, precursor dos estudos sobre a fome no Brasil. A dura poética dessa obra pode ser referenciada no seguinte trecho de seu prefácio, A Descoberta da Fome (Lisboa, 1966): 

“A lama dos mangues de Recife, fervilhando de caranguejos e povoada de seres humanos feitos de carne de caranguejo, pensando e sentindo como caranguejo. São seres anfíbios - habitantes da terra e da água, meio homens e meio bichos. Alimentados na infância com caldo de caranguejo - este leite de lama -, se faziam irmãos de leite dos caranguejos. [...] A impressão que eu tinha era a de que os habitantes dos mangues - homens e caranguejos nascidos à beira do rio - à medida que iam crescendo, iam cada vez se atolando mais na lama”.

Sobre a companhia 

Aquela Cia. foi criada em 2005, a partir da reunião de artistas provenientes de várias escolas de teatro do Rio de Janeiro. Ancorada inicialmente nas relações entre teatro e literatura, sua primeira montagem foi o Projeto K., uma peça sobre a vida e a obra de Franz Kafka.  Vieram em seguida Sub: Werther (interpretação do romance Os Sofrimentos do Jovem Werther, de Goethe, a partir dos intertextos do livro Fragmentos de um Discurso Amoroso, de Roland Barthes); Lobo nº1 [A Estepe] (baseado no romance de Herman Hesse); e Do Artista Quando Jovem (em torno do universo literário de James Joyce). 

Em 2011, a linha de trabalho do grupo passou a investigar a relação entre teatro, música e  espetacularidade com Outside, um “musical noir” (inspirado pelo encarte do álbum homônimo de David Bowie), Cara de Cavalo (que narra a trajetória trágica do inimigo público nº 1 do Rio de Janeiro em 1964, e suas interlocuções com a obra do artista Hélio Oiticica) e Edypop (explorando o encontro imaginário entre o mais pop dos herói gregos, Édipo, e o mais trágico dos artistas pop, John Lennon).

Em 2015, Aquela Cia. celebrou seus 10 anos com as montagens de Caranguejo Overdrive e Laio & Crísipo, esta última, uma atualização de um dos mitos fundamentais da cultura ocidental, narrado por Sófocles em Édipo Rei, que relata a relação homoafetiva entre Laio, um exilado, e Crísipo, o filho do rei.   

Sobre o CAMPO Arte Contemporânea

Criado em 2016 pelo coreógrafo Marcelo Evelin e a gestora cultural Regina Veloso, o CAMPO fica no bairro São João, zona Leste de Teresina, com uma vasta área multiuso, para se pensar e executar arte. Conta com estúdios de criação e espaços para apresentações, além de abrigar residências artísticas.

Sinopse: 

Caranguejo Overdrive 

Inspirada no Manguebeat de Chico Science, Caranguejo Overdrive narra a saga de Cosme, um ex-catador de caranguejos no mangue carioca na segunda metade do Século 19. Ele foi convocado a servir no Exército Brasileiro durante a Guerra do Paraguai e acabou enlouquecido no campo de batalha. Quando Cosme volta ao Rio de Janeiro, encontra uma cidade caótica em transformação. Ele já não sabe se é um homem, um caranguejo, um soldado ou um operário.   

Ficha Técnica 

Patrocínio: Petrobras

Realização: Ministério da Cidadania e Governo Federal 

Direção: Marco André Nunes 

Texto: Pedro Kosovski 

Elenco: Carolina Virguez, Alex Nader, Eduardo Speroni, Matheus Macena, Fellipe Marques, Samuel Toledo e Tiago Herz

Músicos em cena: Maurício Chiari, Pedro Leal, Pedro Nego e Felipe Storino 

Direção Musical: Felipe Storino 

Iluminação: Renato Machado

Operação de luz: Tamara Torres 

Produção: Thaís Venitt | Núcleo Corpo Rastreado     

SERVIÇO: 

Caranguejo Overdrive – Aquela Cia. de Teatro 

26 e 27 de abril 2019  (sexta às 20hs e sábado às 19h) 

Local: CAMPO Arte Contemporânea - Rua Padre José Rego, 2660, São João. Teresina – PI

Ingressos: R$ 10,00 inteira e R$ 5,00 meia 

Classificação indicativa: 16 anos 

Patrocínio: Petrobras 

Compartilhar no
Fonte: Da redação

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário