Após casamento do Príncipe Harry, stalkers da família real subiu 25%

Mais da metade dos 160 nomes na lista de stalkers são apresentados como ameaças “moderadas” ou “alta”

01/04/2019 08:15h - Atualizado em 01/04/2019 08:22h

Compartilhar no

O número de stalkers da família real britânica subiu em 25% desde o casamento do Príncipe Harry com a atriz e duquesa Meghan Markle, em maio do ano passado. O jornal inglês The Sun divulgou um relatório apresentado pelos assessores da Royal Protection Command, da polícia metropolitana de Londres, afirmando que o número de nomes presente na lista de stalkers suspeitos aumentou de 130 para 160, sendo cinco dessas pessoas consideradas de alta periculosidade.

“Os membros da Família Real atraem pessoas obcecadas por eles, de terroristas a pessoas de extrema direita”, relatou ao The Sun o ex-chefe da Royal Protection Command, Dai Davies. “O fato do Harry ter se casado com uma mulher com ascendência tão diversificada pode causar incômodo em alguns maníacos”, declarou.


A atriz e duquesa Meghan Markle em evento na companhia da Rainha Elizabeth 2ª e outros membros da Família Real (Foto: Getty Images)

Os 160 nomes listados pelas autoridades britânicas são classificados em vários níveis de tensão, mas mais da metade deles varia entre “preocupação moderada” ou “alta”.

No momento, o Príncipe Harry e a duquesa Meghan Markle estão no aguardo do primeiro filho dos dois. A expectativa é que a ex-estrela Hollywoodiana dê à luz entre o final de abril e o início de maio. Ela e o marido ainda não tornaram público o sexo da criança.

Compartilhar no
Fonte: Revista Monet

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário