Antônia Fontenelle sobre cachê da Playboy: "Dá para matar a sede do sertão"

Sem entrar em detalhes sobre o valor do cachê, a atriz garantiu que o que recebeu "dá para matar a sede de todo o povo do sertão"

12/07/2013 08:13h - Atualizado em 12/07/2013 09:00h

Compartilhar no

Na noite desta quinta-feira (11), Antônia Fontenelle se reuniu com a imprensa em um restaurante no bairro dos Jardins, em São Paulo, para o lançamento do seu ensaio da edição de julho da revista "Playboy". Sem entrar em detalhes sobre o valor do cachê, a atriz garantiu que o que recebeu "dá para matar a sede de todo o povo do sertão". 

Aliás, ela frisou que é realmente esse seu maior projeto. "Com o dinheiro quero construir um poço e ajudar a matar a sede do povo do sertão do Piauí  (estado onde ela foi criada)", contou Antônia. 

A atriz de "Balacobaco" e "Malhação" revelou ainda que 400 mil exemplares já foram vendidos e que uma nova tiragem já foi solicitada para a editora. 

Quanto ao ensaio, Antônia garantiu que não se sentiu nervosa, nem precisou beber para relaxar. "Não bebo em serviço e com duas tacinhas de vinho já fico retardada.Comecei a fotografar às nove horas e já estava super relaxada. No começo a equipe estava séria e de repente eu tirei o roupão e comecei a correr nua pelo set. Ficaram me olhando assustados", contou, aos risos. O ensaio foi feito em uma cidade cenográfica, em São Paulo. 

Aos 40 anos, Antônia contou que para manter a forma malha três vezes por semana e alterna corrida na orla da praia. "Também não fumo. E sou feliz, me respeito e gosto de mim". A atriz também garantiu que não precisou de photoshop nas fotos. 

"Não teve em mim, apenas na luz. Mas não tenho celulite. Vocês estão acostumados a me ver na praia. Queriam que eu estivesse baranga", brincou. 



Antônia interage todos os dias com seus fãs no Twitter. Nesta semana seguidores reclamaram para a atriz que não conseguiam encontrar exemplares da revista em várias cidades. "Quando isso acontece, eu ligo para o Thales (Guaracy, diretor de redação da "Playboy") e peço pra ele dar um jeito", disse.


Cinema e talk show entre os projetos 


Considerada polêmica por grande parte do público e da imprensa, Antônia preferiu desfazer o rótulo. Segundo ela, o fato de ser verdadeira é o que leva ao juízo de valor. "Sempre falo o que tenho vontade". Em certa entrevista ela chegou a dizer que era bissexual. "Quando falei aquilo não era uma mentira, mas as pessoas gostam de exagerar. Uso o Twitter para falar com os meus fãs", ponderou. 

Recentemente o colunista Leo Dias, do jornal "O Dia", divulgou que durante uma entrevista para o "Agora é Tarde", de Danilo Gentilli, pintou um clima de romance entre Antônia e o humorista. A atriz descartou: "Não teve nada disso. Ele é apenas brincalhão e as pessoas imaginam". 

Ao longo da coletiva, ela demonstrou que Marcos Paulo ainda é presença marcante de sua vida. "Ainda me refiro a ele como 'meu marido'. É muito difícil esquecer o Marcos", explicou a atriz, que garantiu que continua solteira. "Estou aberta para tudo na vida, mas até agora nada", afirmou. 

Indagada sobre as rixas entre ela e as herdeiras do diretor, Antônia lamentou o fato delas "não aceitarem o que foi decidido pelo pai". "Me entristece saber que elas não seguem o desejo do pai, o que ele deixou escrito no testamento". 

Para o futuro, a atriz pretende se dedicar ao filme "Sequestrados" e vê com grandes olhos a chance de estrelar um talk show. "Fui convidada por executivos da Warner para apresentar um talk show, eles querem que eu vá para os Estados Unidos fazer um piloto junto com o Charlie Sheen". 

Quanto ao seu contrato com a Record, Antônia preferiu não renovar. "Eles queriam um contrato longo, de cinco anos, mas eu tenho outros projetos para tocar", finalizou.

Compartilhar no
Fonte: UOL

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário