Wellington Soares lança “O dia em que quase namorei a Xuxa”

Com linguajar simples, Wellington Soares coloca o leitor em sintonia com o cotidiano, já que as crônicas são frutos de vivências diárias

21/08/2013 09:15h - Atualizado em 21/08/2013 09:29h

Compartilhar no

“O dia em que quase namorei a Xuxa” é o novo livro do professor e escritor Wellington Soares, a ser lançado hoje, 21, na Livraria Anchieta. O livro é uma coletânea de crônicas escritas no período de 2006 a 2013.

“O título deste livro é uma referência a uma fantasia de minhas filhas, então crianças de 7 e 8 anos – que perguntavam, nos anos 90, porque eu não queria namorar com a Xuxa, já que ela era solteira. Para elas essa fantasia podia ser realizada e seria muito bom na imaginação delas, porque diziam que casado com a Xuxa, esta brincaria muito com elas e cantaria todas as músicas”, explica o autor.

Nessa mesma época, um irmão de Wellington Soares foi sorteado em um jogo que levava o nome de Papa Tudo, do qual Xuxa era garota propaganda. Como o sortudo tinha de indicar uma instituição para ganhar uma ambulância, ele nomeou o Hospital Getúlio Vargas. Esse evento trouxe Xuxa a Teresina para fazer a doação: era a chance do autor tentar namorar a apresentadora global. O resto fica a cargo da imaginação do leitor.

Com linguajar simples, Wellington Soares coloca o leitor em sintonia com o cotidiano, já que as crônicas são frutos de vivências diárias. Com pitadas de humor, o que é uma característica de sua obra, o autor expressa seu pensamento sobre temas variados, com senso crítico e muita criatividade. “É um livro leve, para relaxar, ao mesmo tempo em que leva o leitor a pensar em fatos do cotidiano, do diário”, observa.

“Linguagem dos sentidos”, “Maçã profanada”, “Por um triz” e “Um beijo na bunda” também são de autoria de Wellington Soares. Nascido em Teresina, ele é formado em Letras pela Ufpi, com pós-graduação em Literatura Brasileira pela Puc/MG. Além sua paixão em lecionar, Wellington Soares deixa claro que sua inclinação é mesmo a formação de leitores, seja escrevendo livros ou trabalhando projetos que levem à leitura, ao amor pelos livros, daí o seu entusiasmo quando fala do Salão do Livro do Piauí, do qual foi um dos organizadores – durante dez anos.

Grande incentivador da formação de novos leitores, Wellington Soares também dirigiu o programa Educa Piauí, levado ao ar pela TV Assembleia, e também é um dos editores da Revista Revestrés, uma publicação voltada para a cultura produzida no Piauí. Wellington Soares também contribui para a realização de saraus em Teresina, onde são revelados novos poetas e escritores.

Compartilhar no
Por: Marco Vilarinho

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas