Welson Oliveira

A importância da articulação política

Presidente da República diz que não irá ceder para “Velha Política” e o Chefe do Legislativo afirma a ausência de atuação dos lideres do governo junto ao Congresso. Quem estaria correto?

29/03/2019 05:49h

Compartilhar no

O cenário político atual do nosso país é extremamente delicado, o mercado financeiro exige a aprovação de uma reforma da previdência “dura” e o povo brasileiro não aceita mudanças tão drásticas.

O poder executivo e o poder legislativo não se entendem e a reforma não sai de maneira alguma. O Presidente da República diz que não irá ceder para “Velha Política” e o Chefe do Legislativo afirma a ausência de atuação dos lideres do governo junto ao Congresso. Quem estaria correto?

Estamos falando de apenas 3 meses de governo e já há uma crise institucional de poderes instalada. A inexistência de articulação política entre os ministros, a base do governo e o congresso nacional é evidente e a causa deste caos administrativo.

Não se pode esquecer que o dialogo e os atos simbólicos das partes envolvidas é fundamental para o exercício da boa politica. O Presidente precisa atuar, precisa ouvir as ânsias do legislativo e precisa parar de tirar o foco da reforma com questões pontuais, como a publicização da sua ida ao cinema, como a comemoração do Golpe Militar de 1964 e como posts polêmicos no Twitter.

O poder executivo precisa se articular junto aos demais poderes, nosso sistema político é o presidencialismo, mas necessita do legislativo e do judiciário para funcionar de maneira plena. É imprescindível que a pessoa do presidente se envolva na negociação juntos aos líderes do congresso, é preciso que ele escute e não que envie apenas interlocutores, tem que parar de mandar recado, tratar o poder legislativo como igual e necessário para suas decisões.

A história de nosso país ensina que nas pautas relevantes, o presidente precisa atuar junto aos parlamentares. O governo precisa entender que articulação não é corrupção. Quanto mais transparente for a articulação, mais republicana ela tende a ser. Já a corrupção pode ser praticada em diferentes procedimentos. Comprar votos é corrupção. Mas não se pode confundir uma coisa com a outra. Em qualquer lugar do mundo, os governos fazem composição dessa forma, chamando partidos para compor o governo. Articular é da natureza da política. Não dá para colocar no mesmo saco da corrupção.

Articular politicamente é negociar, conversar, no sentido de obter apoios. É fácil de entender. Agora o que está em discussão quando se fala em nova e velha política são métodos. Na "velha" política, segundo a linguagem usada pelo grupo do atual presidente, articulação política seria oferecer cargos em troca de apoios. Mas não sabemos o que seria articulação política segundo uma "nova" política. O próprio governo não tem demonstrado que outro caminho vai tomar. Lembrando que ele mesmo negociou com articuladores que anunciaram bilhões de reais em emendas para aqueles que apoiassem o projeto. O que está em discussão são os métodos de obtenção de apoio.

Se não houver coordenação governamental e as lideranças continuarem discutindo entre si pontos alheios a reforma, o fracasso da mudança da Previdência será inevitável. E é preciso destacar que os problemas institucionais estão sendo oriundos da base politica formada pelo chefe do executivo do nosso país. A oposição esta se utilizando de argumentos concedidos pela própria situação. Não precisou fazer nada.

O futuro deste governo depende de sua articulação, pois se a reforma não for aprovada ou se for aprovada muito desidratada será uma grande derrota para o Executivo e contaminará as demais reformas também necessárias. A credibilidade do atual chefe de governo precisa desta reforma e o mesmo precisa entender que fazer politica é fundamental para seu êxito.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas