Uno

O dia em que a web matou uma jovem

Um ambiente onde tudo viraliza e acaba destruindo famílias

14/11/2013 10:38h - Atualizado em 14/11/2013 14:31h

Compartilhar no

Como saber que extrapolamos o limite da nossa intimidade nas redes sociais?! Que estamos invadindo a privacidade do outro?! Ou até mesmo que estamos divulgando informações desnecessárias a nosso respeito?! 

No último domingo uma jovem de Parnaíba tirou a vida depois de ter um vídeo íntimo divulgado nas redes sociais. Uma vida inteira destruída por um vídeo - ou pela divulgação dele. Uma vida destruída pelo julgamento dos outros. Uma vida destruída com comentários maldosos: "Ah, ela é vagabunda!" (como se ninguém fizesse sexo), apontando o dedo para a garota como se ela tivesse matado alguém.

Alguém divulgou o vídeo com um amigo, que passou para outro amigo, que encaminhou para outros e assim foi por diante. 'Viralizou na web' uma situação íntima de uma jovem que estava apenas vivendo a vida dela. 

No fundo sei que ela não tirou a própria vida. Quem tirou a vida da jovem Julia Rebeca foi cada um que encaminhou o vídeo dela, que espalhou ainda mais nas redes sociais. Quem matou foi você que acha o dono da razão em dizer: 'Bem feito! Fez o vídeo porque quis!' - Já pensou quantas coisas piores você já fez?

Ela se despediu de maneira dramática no Instagram, pedindo perdão à mãe 'por não ser a filha perfeita'.

A família continua viva, sobrevivendo diariamente com a dor de ter perdido alguém importante, convivendo a situação de saber que milhares de pessoas podem estar com o vídeo no celular e divulgando.


Julia Rebeca

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas