• assinatura jornal

Notícias Turismologia

08 de setembro de 2014

O novo turismo de luxo: menos ostentação e mais exclusividade

Turismo de luxo


*Henrique Mol

Passadas a euforia e a ostentação que resultou no boom econômico da Ãsia e de outros países do Leste, o novo segmento da população que ascendeu ao mercado de luxo representa um desafio às marcas turísticas no mundo todo. Esse consumidor aprende o conceito turismo de luxo sobre outra perspectiva: menos ostentação e glamor e mais exclusividade e experiências culturais, com consciência ambiental e responsabilidade social.

De fato, várias marcas de luxo lançadas recentemente têm optado por um enfoque mais dirigido a novos estilos de vida que à aparências de riqueza. Nesse segmento, podemos mencionar, por exemplo, o Emoya Luxury Hotel and Spa, na Ãfrica do Sul, cuja principal atração é o Shanty Town. Trata-se da reprodução de uma favela, não mais que um barraco com os mesmos materiais das moradias originais da região, mas que, ao contrário do tradicional, dispõe de sistema de aquecimento e acesso a internet.

Há também agências que oferecem hospedagens em aldeias indígenas, iglus, mansões excêntricas, cápsulas subterrâneas e muitas outras opções exóticas que podem ser encontradas no portal Hotels Unusual of the World. O fator preço não é um limitador. Os mediadores desses pacotes concordam que o preço alto é, na verdade, uma demanda relevante na definição do luxo.

Ele será o limiar ao público alvo, indicativo de qualidade, exclusividade e diferenciação social. Conforme aponta o relatório da pesquisa World travel market trends report, da Euromotor, o gasto médio desse turista, em cada viagem, é cerca de 20 mil dólares, em comparação aos 2.500 dólares do turista tradicional. Estudos da Organização Mundial de Turismo (OMT) e daInternational Luxury Travel Market (ILTM) apontam que o turismo de luxo movimenta 3% do volume total e 25% da receita do setor de turismo mundial.

Dada as dimensões desse mercado e o montante de dinheiro que circula nele, há muita gente querendo abocanhar uma parte desse bolo, e, por isso, a concorrência é cada vez mais acirrada. Por este motivo, os agentes têm investido na personalização dos serviços, ditada pela criação de uma relação pessoal baseada na confiança entre fornecedor e viajante e, muitas vezes, mediada pelas mídias sociais.

Sairá na frente aquele fornecedor que estabelecer parcerias para o desenvolvimento de novos produtos, a fim de manter a visibilidade e garantir a perfeita coordenação dos serviços, desde os planos de transporte, acomodações, serviços de transfer e passeios. Dessa maneira, as possibilidades de se manter no mercado são expressivas. De acordo com uma pesquisa realizada pela Luxury Marketing Council, os clientes de luxo tendem a ser mais fiéis aos seus prestadores de serviços e são importantes veículos de propaganda âboca a boca.

Para o Brasil, as perspectivas são animadoras. A expectativa é que o mercado de luxo cresça 25% nos próximos anos. O que é plenamente respaldado por uma população de mais de 170 mil milionários no país (a maior da América Latina) e por dados que apontam que somos um dos países favoritos a despontar como destino diferenciado nos próximos anos, de acordo com o relatório da Pangea Network.

O Brasil já possui pousadas e hotéis reconhecidos por publicações renomadas como Condé nast traveller e possui interesse em expandir a escala de empreendimentos de luxo. Melissa Oliveira, presidente da Brazilian Luxury Travel Association (BLTA), que tem 23 hotéis associados, diz que a expectativa é dobrar o número de empreendimentos de luxo do grupo. Além disso, temos credenciais que recompensam com folga o investimento que possa ser requerido: o país é número 1 do mundo em riquezas naturais e o 23 em riquezas culturais. No entanto, infraestrutura e mão de obra qualificada ainda não os acompanham no mesmo passo.

Trata-se da remodelagem do termo âluxoâ. A insígnia, antes vazia, plena de ostentação e aparência, agora se mune de conhecimento e experiências inovadoras, também.

* Henrique Mol, especialista em turismo, é sócio-fundador da Encontre Sua Viagem, franquia de turismo.

26 de agosto de 2014

EMBRATUR participa da Semana do Brasil em Nova York

Turismo brasileiro em NY


Evento é uma oportunidade para promover o país no mercado americano com a divulgação da cultura brasileira

A Semana do Brasil em Nova York, que acontecerá de 25 a 31 de agosto, terá as Mulheres Brasileiras como homenageadas. Esse é um evento que contribui para a divulgação da imagem do país nos Estados Unidos, por meio da promoção da cultura, do turismo e dos negócios brasileiros, impulsionando, assim, o destino Brasil junto aos 20 milhões de nova-iorquinos e aos turistas norte-americanos e estrangeiros que visitam Nova York.

O objetivo da presença do Instituto na Semana do Brasil em Nova York 2014 é apresentar o destino turístico Brasil e mostrar os produtos dos segmentos trabalhados pela Embratur - Sol e Praia; Ecoturismo e Aventura; Cultura; Negócios e Eventos/Incentivo; Esportes e Produtos Focados. Além de ampliar as oportunidades de apoio à comercialização entre o trade dos EUA por meio de ação de promoção durante o evento. âNeste sentido, acredito que é um evento de grande oportunidade para a divulgação do Brasil como destino turístico para o mercado americanoâ, afirma Marco Lomanto, diretor de Produtos e Destinos da Embratur.

A participação da Embratur em Nova York será por meio de três iniciativas:  um Workshop/Apresentação Brasil, uma Vivência Brasileira â Feijoada para convidados do Instituto, além de uma Ação de Relacionamento com o trade turístico americano.

A proposta da Apresentação Brasil é divulgar os Impactos da Copa 2014 e promover as Olimpíadas 2016. A Vivência Brasileira busca reforçar a presença do Brasil no mercado internacional por meio de apresentação da identidade nacional, com uso de elementos culturais como gastronomia, dança música e folclore. Já a Ação de Relacionamento abrirá espaço para a troca de experiências, sendo uma oportunidade para formar novos relacionamentos com entidades estrangeiras e incentivar os turistas para que visitem o Brasil. O público desses eventos são o trade turístico americano (operadores, agências de viagens), imprensa, formadores de opinião, empresários, empreendedores brasileiros e norte-americanos. 

Semana - Três eventos compõem a Semana do Brasil nos Estados Unidos: Expo Brasil, Lavagem da Rua 46 e o After Party.

A Expo Brasil reúne palestras, workshops, exposições de arte, apresentações culturais e sessões de networking. Este ano homenageia as mulheres, exaltando as suas conquistas e ressaltando o Turismo Ãtnico.  A Lavagem da Rua 46 é um desfile e festival cultural que acontece há seis anos em Nova York. O desfile começa na Times Square e atravessa a Rua 46 até a esquina com a Avenida Madison, onde um palco é montado para apresentações musicais de artistas brasileiros e internacionais. O After Party é o evento de encerramento da Semana do Brasil com show do grupo Pulsating Batucada.

Mercado prioritário â Os Estados Unidos são o segundo país que mais emitem turistas ao Brasil. Segundo o Anuário Estatístico de Turismo 2013 do Ministério do Turismo, em 2012 o Brasil recebeu 586.463 turistas americanos.

O foco do trabalho da Embratur nos Estados Unidos tem sido no sentido de estreitar a relação com o trade turístico e otimizar as oportunidades de promoção e divulgação do Brasil com o objetivo de aumentar a entrada de divisas no país em conjunto com o número de turistas que viajam ao Brasil.

Serviço:

Expo Brasil

Exposição: âMulheres de Poderâ

Local: Galeria HSA

  4 West 43rd, New York 10036

Data: 25 a 30 de agosto

Horário: 11h às 20h

Além da exposição, a Galeria HSA vai receber um desfile de moda da designer Mônica Anjos, uma exposição de fotografias de mulheres brasileiras reconhecidas por sua luta por um mundo melhor do fotógrafo Fred Pontes, palestras, networking e performances culturais.  

Exposição: âMulheres de Axéâ

Local: The New York State Office Building

  163 West 125th St., New York 10027

Data: 27, 29 e 30 de agosto

Horário: 13h às 20 h

Além da exposição, o evento contará ainda com o lançamento do livro âMulheres de Axéâ, de Marcos Rezende e painel de debate sobre o Candomblé e mulheres religiosas no Brasil e em Nova York. 

Lavagem da Rua 46

Data: 30 de agosto

Desfile

Horário: 10h às 12h

Local: Início: Times Square & Rua 46

  Final: Avenida Madison & Rua 46. 

Festival

Horário: 12h às 16h

Local: Rua 46 entre as Avenidas 5º & Madison

The After Party

Local:  Webster Hall 

  125 E.11th St., New York,10003 

Data: 31 de agosto

Horário: a partir das 20h00

Show: Pulsating Batucada

Assessoriade Imprensa

Tel: +55 61 2023.8517

www.embratur.gov.br

www.twitter.com/embraturnews

www.facebook.com/embraturbrasil

www.instagram.com/embraturbrasil

22/08/2014

25 de agosto de 2014

Embratur promove Brasil no mercado americano em Nova York

Turismo brasileiro em NY

A Semana do Brasil em Nova York, que acontecerá de 25 a 31 de agosto, terá as Mulheres Brasileirascomo homenageadas. Esse é um evento que contribui para a divulgação da imagem do país nos Estados Unidos, por meio da promoção da cultura, do turismo e dos negócios brasileiros, impulsionando, assim, o destino Brasil junto aos 20 milhões de nova-iorquinos e aos turistas norte-americanos e estrangeiros que visitam Nova York.


O objetivo da presença do Instituto na Semana do Brasil em Nova York 2014 é apresentar o destino turístico Brasil e mostrar os produtos dos segmentos trabalhados pela Embratur - Sol e Praia; Ecoturismo e Aventura; Cultura; Negócios e Eventos/Incentivo; Esportes e Produtos Focados. Além de ampliar as oportunidades de apoio à comercialização entre o trade dos EUA por meio de ação de promoção durante o evento. âNeste sentido, acredito que é um evento de grande oportunidade para a divulgação do Brasil como destino turístico para o mercado americanoâ, afirma Marco Lomanto, diretor de Produtos e Destinos da Embratur.

A participação da Embratur em Nova York será por meio de três iniciativas:  um Workshop/Apresentação Brasil, uma Vivência Brasileira â Feijoada para convidados do Instituto, além de uma Ação de Relacionamento com o trade turístico americano. 

A proposta da Apresentação Brasil é divulgar os Impactos da Copa 2014 e promover as Olimpíadas 2016. A Vivência Brasileira busca reforçar a presença do Brasil no mercado internacional por meio de apresentação da identidade nacional, com uso de elementos culturais como gastronomia, dança música e folclore. Já a Ação de Relacionamento abrirá espaço para a troca de experiências, sendo uma oportunidade para formar novos relacionamentos com entidades estrangeiras e incentivar os turistas para que visitem o Brasil. O público desses eventos são o trade turístico americano (operadores, agências de viagens), imprensa, formadores de opinião, empresários, empreendedores brasileiros e norte-americanos.  

Semana - Três eventos compõem a Semana do Brasil nos Estados Unidos: Expo Brasil, Lavagem da Rua 46 e o After Party.

A Expo Brasil reúne palestras, workshops, exposições de arte, apresentações culturais e sessões de networking. Este ano homenageia as mulheres, exaltando as suas conquistas e ressaltando o Turismo Ãtnico.  A Lavagem da Rua 46 é um desfile e festival cultural que acontece há seis anos em Nova York. O desfile começa na Times Square e atravessa a Rua 46 até a esquina com a Avenida Madison, onde um palco é montado para apresentações musicais de artistas brasileiros e internacionais. O After Party é o evento de encerramento da Semana do Brasil com show do grupo Pulsating Batucada.

Governo anuncia oficialmente a compra de passagens diretas e no atacado

Compra direta de passagens aéreas


omeça a funcionar esta semana  o sistema de compra de passagens aéreas diretamente pelo governo federal, sem intermediação de agências de viagens. o modelo, que durante dois meses será usado em caráter piloto, apenas no ministério do planejamento, orçamento e gestão, está sob a responsabilidade da central de compras da pasta. 

criada em janeiro desse ano por meio de decreto, a central tem o objetivo de reduzir custos nas compras públicas de bens e serviços. no caso das passagens, por exemplo, companhias aéreas assumiram o compromisso de fazer descontos e segurar o preço e o assento por 72 horas. o valor médio dos abatimentos é 5%. 

o modelo de compra de passagens, que durante dois meses será usado em caráter piloto, funcionará durante o período apenas no ministério do planejamento. 

além da mudança na aquisição de passagens, a central de compras se prepara para lançar os dois primeiros editais de licitação desde o início de sua operação. um deles envolve a contratação de serviço de videoconferência para 67 órgãos da administração direta. o outro, a compra de imagens de satélite para 13 ministérios. 

no primeiro caso, o custo inicial, de r$ 800 milhões, caiu para r$ 100 milhões após a central assumir o processo. para a compra de imagens ainda não há comparativo. segundo valter ferreira, chefe da assessoria para modernização de gestão do ministério do planejamento e responsável pela central de compras, um dos fatores que ajuda na diminuição do custo é a análise prévia das necessidades dos órgãos públicos. â[o diferencial] é discutir melhor a demanda e precisar a necessidade. às vezes, ele [órgão público] tem a percepção de um tipo de necessidade maior do que de fato é o que vai precisar. quando senta um técnico do seu lado, já muda bastante a configuraçãoâ, diz ele, destacando ainda a vantagem de fazer compras no atacado.

â[quando] negociado no atacado, as pessoas sabem que quem vencer [a licitação] vai fornecer para um conjunto grande de ministérios. naturalmente, os valores caem mesmoâ, explica ferreira, lembrando que, em 2013, antes da entrada em operação da central de compras, foi feita uma experiência de compra compartilhada para o serviço de telefonia fixa. âfizemos economia só por ter feito de forma centralizada de 48% em relação aos contratos existentes. eram contratos que tinham dois anos e já estavam vencendo. negociamos para 58 órgãos. [a operação] demonstra o potencial da centralâ. 

de acordo com valter ferreira, o objetivo é que, progressivamente, a aquisição de cada vez mais itens esteja sob responsabilidade da central de compras. âcada item vai entrando paulatinamenteâ, diz.

segundo ele, para auxiliar na escolha do melhor modelo de compra, o planejamento contratará os serviços de uma consultoria. âestamos finalizando a contratação de uma consultoria para nos ajudar a analisar cada objeto que venha para a central. hoje, nós temos serviços que são prestados e que muitas vezes os órgãos públicos não têm sequer conhecimento. por exemplo, mobiliário. [vamos avaliar] se você compra separadamente mesas, cadeiras, ou se compra a estação inteira com serviços prestados de computador. hoje é possível fazer isso. a iniciativa privada faz muito. e o órgão público continua comprando a mesa separada, o computador separadoâ, exemplifica.

(Com informações da Agência Brasil)

Inaugurada a nova Orla da Barra em Savador

Investimento de 60 milhões

Uma caminhada entre o Porto e o Farol da Barra marcou a inauguração da nova orla do bairro na tarde de sexta (22/08).  Com o slogan âSalvador nasceu na Barra. Agora, uma nova Barra nasce para Salvadorâ, o prefeito Antônio Carlos Magalhães Neto entregou o espaço totalmente recuperado aos seus moradores.

 
Com investimentos em torno de R$60 milhões, foram feitas, entre outras obras, a pavimentação (o piso deixou de ser asfáltico para ser em estrutura intertravada), a recuperação de mais de um quilômetro de balaustrada, a iluminação (que passou a ter luminárias de LED) e a instalação de contêineres de lixo subterrâneos para evitar o mau cheiro.
 
Como o espaço foi pensado para beneficiar o pedestre e o ciclista, com pouca circulação de
carros, foram coladas sinalizações voltadas para estes públicos, com placas nas esquinas próximas à praia, sinalizando as ruas e totens de localização geográfica identificando os monumentos. O serviço oferece um recurso que amplia os mapas das vias de acesso e informa o tempo médio até o local desejado. Como parte da inauguração, foi instalada uma roda gigante que ficará 10 dias no local, permitindo que a população tenha uma visão privilegiada das obras realizadas.
 
Na oportunidade, o prefeito anunciou a requalificação em outros trechos do litoral da cidade, como São Thomé de Paripe, Tubarão, Ribeira, Itapuã, Jardim de Alah, Armação, Rio Vermelho, Boca do Rio e Piatã. O secretário de Desenvolvimento, Turismo e Cultura, Guilherme Bellintani, explicou que nessas obras mudam-se costumes, mudam-se conceitos, como ocorreu na Barra, mas prevalece a âalma da cidadeâ. Ele acrescentou que as obras serão entregues até o final de 2014, e os investimentos chegarão a R$200 milhões.

Moradores aprovaram a reestruturação da Barra. A inauguração ainda teve o show  âTodos Cantam Salvadorâ com Márcia Short, Antonio Carlos e Jocafi, Baby do Brasil, Fafá de Belém, Armandinho, Gerônimo, Vânia Abreu e a Banda Jam no Mam.

E a festa continuará neste final de semana. O dia de hoje (23/08) começou com passeio ciclístico a partir das 8h30 e feiras gastronômicas e de artesanatos. No domingo, 24, as feiras continuam, mas ainda terão Cortejo cultural infantil com Microtrio, saindo do Barra Center até o Farol e oficina de pipas, em frente ao Farol