Sabor do Dia

Sabor de Quaresma

Quaresma é o tempo cristão de preparação espiritual para a Páscoa

02/03/2020 11:07h - Atualizado em 02/03/2020 11:32h

Compartilhar no


Chef Larissa Batista

Sabor de Quaresma   

Quaresma é o tempo cristão de preparação espiritual para a Páscoa, iniciando na quarta-feira de cinzas. Muitos cristãos utilizam o período para realizar jejum, arrependimento, moderação, abnegação e disciplina espiritual. 

O foco da estação quaresmal é reservar um tempo para refletir sobre Jesus Cristo - considerar seu sofrimento e seu sacrifício, sua vida, morte e ressurreição. 

Os devotos adotam a abstinência de não comer carne em todo o período, outros renunciam a esse alimento às sextas-feiras, muitas vezes optando por peixe.  O Padre Luiz Eduardo Bastos nos brinda com um texto sobre o verdadeiro sentindo da Quaresma. 


Bacalhau


Costela de peixe


Salmão




O sentindo da Quaresma 

Tomando o Catecismo da Igreja Católica, vamos encontrar no número 540: “Todos os anos, pelos quarenta dias da Grande Quaresma, a Igreja une-se ao mistério de Jesus no deserto". Aos fiéis a Igreja propõe o exemplo de Cristo que se retira para o deserto, prepara-se para a celebração das solenidades pascais, como um caminho de conversão e purificação do coração, numa prática perfeita da vida cristã e atitude penitencial. 

O numeral 40 representa acontecimentos importantes na Bíblia. Os 40 dias da Quaresma representam acontecimentos importantes na Sagrada Escritura. Os 40 dias que Jesus passou no deserto antes de começar sua vida pública, os quarenta dias do dilúvio, os quarenta dias da marcha do povo judeu pelo deserto, os quarenta dias de Moisés e Elias na montanha e os 400 anos que permaneceu o povo hebreu no Egito. 

Na Quarta-feira de Cinzas dá-se o início dos 40 dias de preparação para a Páscoa.  Durante a Missa, após a homilia, o sacerdote abençoa e impõe as cinzas feitas de ramos de oliveira abençoados no Domingo de Ramos do ano anterior. Estas são impostas fazendo o sinal da cruz, na testa dos fiéis, seguido das palavras bíblicas, como fórmula: “Convertei-vos e crede no Evangelho” ou “Lembra-te que és pó e ao pó retornarás”. Deste modo, a cinza é um sinal de humildade e de testemunho, e recorda ao cristão sua origem e seu fim. 

Conclui-se o Tempo Quaresmal com a Quinta-feira Santa, quando se inicia o Tríduo Pascal, ápice do Ano Litúrgico. Nessa Quinta-feira Santa, a Igreja faz memória à Última Ceia do Senhor, quando Jesus, o Servo Sofredor, ofereceu uma refeição, pela última vez com seus apóstolos, antes de ser crucificado na Sexta-feira Santa. 

A Quaresma é a oportunidade para voltar para si mesmo em gesto de oração, de penitência e de jejum. Colocar em prática esses três pilares, faz o cristão entrar em sintonia com o imenso amor que Jesus tem para com a humanidade. Ele aceitou um sofrimento sem medida. Oração, Penitência e Jejum, nos levam a aprofundar tudo o que a Igreja vive e o que nos conduz à ressurreição do Senhor. 

O jejum consiste em uma refeição forte por dia. A abstinência consiste em não comer carne. Com esses sacrifícios, revela-nos a necessidade de praticar boas obras para reparar os males causados por nossos pecados e para o bem da Igreja. 

Espontaneamente, deixam-se de lado necessidades terrenas e se volta à necessidade da vida do céu, à luz da Palavra. 

O jejum não exclui tomar um pouco de alimento na parte da manhã e à noite. É obrigatório aos adultos até 59 anos. Estão isentos os enfermos de qualquer idade. 

Sugiro que o seu jejum ou abstinência seja transformador, caso contrário será vazio! Ajude a quem precisa, visite os enfermos e os que se encontram na prisão. Escute e perdoe seu irmão! 

Feliz e Abençoada Quaresma! Feliz caminhada à Páscoa do Senhor e Nossa Páscoa também! 

Pe. Luiz Eduardo Bastos 

Pároco da Paróquia Nossa Senhora da Glória - Zona Leste de Teresina 

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas