• Campanha Mobieduca
  • Teresina shopping
  • HEMOPI - Junho vermelho
  • ITNET
  • Novo app Jornal O Dia
  • TV O DIA att
Roda Viva

Os pequenos salvam o país

Leia a coluna Roda Viva desta terça-feira.

10/06/2019 18:43h

Os pequenos salvam o país

Os pequenos negócios continuam a ser destaque na geração de empregos no país. Segundo levantamento feito pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, Sebrae, em abril deste ano as micro e pequenas empresas foram responsáveis pela criação de 93,7 mil postos de trabalho formais em todo o país. No Piauí, foram 738 vagas criadas no período, enquanto nas médias e grandes empresas foram fechados 731 postos. O número de empregos gerados pelos pequenos negócios no Piauí colocou o estado em terceiro lugar no ranking do Nordeste e em 11º lugar entre todos os estados do país, com 4,72 vagas criadas para cada mil habitantes, aproximando-se bastante do índice nacional, que ficou em 4,89. “Esse levantamento reforça a missão do Sebrae, na medida em que mostra que os pequenos negócios são a mola propulsora da economia e por isso a importância de apoiá-los. A criação de vagas de trabalho nesses empreendimentos faz uma grande diferença para o desenvolvimento do país e, em especial, do Piauí", pontua o diretor superintendente do Sebrae no Piauí, Mário Lacerda. 

"Estamos num momento adverso, economicamente falando, mas isso não intimidou os empreendedores que, por oportunidade ou necessidade, estão investindo nos negócios, movimentando o mercado local e criando emprego e renda”, acrescenta Lacerda. O levantamento do Sebrae – baseado em dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, Caged, do Ministério da Economia – mostra ainda que o saldo de empregos nos pequenos negócios foi quase três vezes maior que o das médias e grandes empresas, e representou 72,3% do total de vagas geradas no país em abril, que foi de 129,6 mil postos de trabalho. 

300 mil novos postos

No acumulado do primeiro quadrimestre deste ano, os pequenos negócios abriram quase 300 mil novos postos de trabalho no Brasil. As médias e grandes corporações criaram apenas 20,3 mil novas vagas. Entretanto, o saldo de empregos gerados pelas micro e pequenas empresas nos primeiros quatro meses deste ano ainda está 14,4% abaixo dos números registrados no mesmo período do ano passado.

2 mil no Piauí

No Piauí, o saldo acumulado no primeiro quadrimestre foi maior que em 2018. De janeiro a abril deste ano foram gerados 2.011 postos de trabalho nos pequenos negócios do estado, enquanto que no ano passado esse saldo foi um pouco menor, ficando em 1.986 vagas.

Queda nas médias e grandes

Na contramão dos pequenos negócios, estão as médias e grandes empresas, que no mesmo período de quatro meses, somente no Piauí, fecharam mais de 4,8 mil postos de trabalho.

Setores

No Piauí, o setor que mais gerou vagas em abril foi a construção civil (259), seguida do setor de serviços (227) e da indústria (121). Já no quadrimestre, o setor de serviços desponta com 1.191 vagas abertas, enquanto a construção gerou 694 postos e a indústria 121 vagas. O setor de comércio não teve um bom desempenho, com apenas 69 vagas geradas em abril, acumulando no quadrimestre um saldo negativo de 76 postos fechados.

A vice-governadora Regina Sousa (PT) atendeu ao convite do colega de partido Marcelo Mascarenhas, para conhecer de perto o assentamento Quilombo, na zona rural de Altos, e receber da população as reivindicações de melhorias para a região, dentre elas a construção da estrada que liga Altos a José de Freitas. Além da prefeita Patrícia Leal, lideranças petistas do município também estiveram presentes. Marcelo Mascarenha é o nome defendido pelo PT de Altos para disputar a prefeitura em 2020.


Deixe seu comentário