• SOS Unimed
  • Fagner
  • Trilha das emoções
  • Novo app Jornal O Dia
Roda Viva

Interferência de Bolsonaro na PF pode atingir credibilidade da instituição

Confira o texto publicado na coluna Roda Viva na edição desta segunda-feira (19) no Jornal O Dia.

19/08/2019 09:59h

Interferência de Bolsonaro na PF pode atingir credibilidade da instituição

O presidente da República Jair Bolsonaro demonstrou claramente em entrevistas, seu interesse em interferir nos trabalhos da Polícia Federal. A instituição, uma das mais consolidadas no país, pode sofrer uma grave crise de credibilidade caso a interferência vá a frente. É preciso lembrar que a Polícia Federal é uma instituição do Estado, e não do governo. O ministro da Justiça, Sérgio Moro, até agora não atuou com o vigor necessário para defender a autonomia da Polícia Federal e parece temer perder o emprego caso enfrente seu chefe. O presidente deve dá um passo atrás em seu desejo de controlar as superintendências regionais da Polícia Federal e entender que o trabalho da instituição é sério e benéfico ao país.   Caso o presidente comece a ditar o comportamento da instituição, é provável que em meio à crise institucional que vivenciamos, a Polícia Federal seja uma das primeiras a perder a credibilidade junto à população.

A vice-governadora Regina Souza (PT) tem cumprido uma agenda bem intensa. Neste final de semana ela recebeu títulos de cidadania em Francisco Macedo e Marcolândia, ambos na região de Picos. Os movimentos sociais também estão bastante presentes na agenda da petista. Em Paquetá do Piauí, ela visitou a comunidade quilombola Custaneira-tronco. No final de semana anterior, quando exercia o mandato de governadora, ela fez uma programação extensa na região de União.

Diálogo direto

Observadores da cena política piauiense prestam atenção num ato de Regina Sousa: ela se comunica diretamente com a população mais carente, seja no campo, nos quilombos ou nas cidades. Quando a comitiva oficial do governo muitas vezes está recheada de deputados, prefeitos e demais lideranças, Regina vai direto a população, sem “atravessadores”. Ela está certa, vai que isso faça diferença em 2022, quando, inclusive, ela pode estar sentada na principal cadeira do Palácio de Karnak.

Lavando as mãos...

O comentário político na cidade de Esperantina é a prefeita Vilma Amorim, já em segundo mandato, parece ter lavado as mãos em relação a sua sucessão. Seu grupo político não tem até o momento um nome competitivo para disputar as eleições em 2020. Dos mais cotados, um não empolga nem os comissionados e o outro precisa se esforçar muito até para se reeleger vereador.

...Enquanto isso

Ainda em Esperantina, o MDB comandado pelo deputado Themistocles Filho tem apresentado uma grande capacidade de atrair cada vez mais lideranças. O grupo vai aparecer forte na disputa pela Câmara de Vereadores. De parlamento Themistocles Filho entende. Já em relação a disputa pela Prefeitura, há dúvidas sobre quem realmente será o candidato.

Obras

O governo do Estado tem investimento em obras de pavimentação nos municípios de Luzilândia e Morro do Chapéu do Piauí. Em Luzilândia, a pavimentação em paralelepípedo do povoado Barrocão está em ritmo avançado, com 75% concluídas e a previsão é de que a obra seja entregue à comunidade no prazo de 60 dias. Já Morro do Chapéu do Piauí recebe o início da segunda etapa de asfaltamento de ruas da área urbana, com investimento total de R$ 538.925,26.

Inauguração

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) inaugurou a nova central de regulação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Teresina. O local, que acolhe os chamados do 192 e controla a frota de ambulância, passou por mudanças estruturais e tecnológicas. Agora, conta com uma central de call center e passou a ter um sistema de telefonia digital, o que irá agilizar os atendimentos à população.

Mutirão

O Hospital Getúlio Vargas (HGV) realizou, nesse sábado (17), mais um mutirão cirúrgico atendendo 36 pessoas. Desta vez, foram beneficiados pacientes nas especialidades médicas de otorrinolaringologia (20), ginecologia (10) e ortopedia (6). Sendo que em otorrino, a maioria dos pacientes era de crianças.


Deixe seu comentário