• Banner OAB
  • Campanha da Santa Missa
  • Vencer 03
  • Vencer 02
  • Vencer 01
  • Prerrogativas da advogacia
  • Peregrinos da fé
  • Novo app Jornal O Dia
Roda Viva

Coaf enfraquecido

Leia a coluna Roda Viva desta terça-feira.

23/07/2019 07:52h - Atualizado em 22/07/2019 18:53h

Coaf enfraquecido

O partido Rede Sustentabilidade pediu ao Supremo Tribunal Federal que reveja a decisão do presidente da Corte, ministro Dias Toffoli, que suspendeu as investigações que envolvem o compartilhamento de informações do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). O partido quer conseguir uma liminar contra a decisão de Toffoli já no início de agosto, quando os ministros do STF retornam do recesso. A deliberação de Toffoli foi tomada em atendimento a um pedido da defesa do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ). Os advogados alegam que o Ministério Público tem usado dados do Coaf para fazer uma devassa na vida do senador, sem nenhum tipo de autorização judicial. Ao acatar o argumento, o presidente do STF suspendeu todas as investigações que envolvam o compartilhamento de informações do Conselho, que é ligado ao Ministério da Economia. Para o líder da Rede no Senado, Randolfe Rodrigues (Amapá), a sentença de Toffoli enfraquece o controle da atividade financeira no Brasil, o que beneficiará, na sua opinião, inúmeros criminosos no país. "Não é só um benefício ao senador Flávio Bolsonaro, na investigação que existia sobre ele. É a inviabilização da atuação do Coaf como sistema de controle de atividades financeiras. Quem sai beneficiado é o tráfico de drogas, o crime organizado, os crimes de corrupção. Todo tipo de crime celebra [...] o que na prática é a suspensão do funcionamento do Coaf", pondera Randolfe. Para o bem do país, a decisão de Toffoli precisa ser derrubada o quanto antes pelos seus pares. Caso contrário, o STF estará dando claras evidências de que está em curso no país o grande pacto proposto no início de 2016 pelo então senador Romero Jucá (MDB-RR), com vistas a salvar os corruptos mais poderosos do país. Um grande acordo nacional, "com o Supremo, com tudo".


O deputado estadual Henrique Pires (MDB) quer que o estado seja obrigado a recolher a arma do policial que for indiciado em inquérito policial ou estiver com medida protetiva decretada em seu desfavor por crime de violência doméstica. A proposta foi apresentada na Assembleia Legislativa e tem como justificativa o fato de que o Brasil é o quinto país que mais mata mulheres no mundo, conforme dados da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Ficou pra hoje

O esperado encontro entre Themístocles Filho e Wilson Martins, previsto para ontem, vai ser realizado nesta terça-feira (23). Durante a conversa, os líderes de MDB e PSB, respectivamente, devem consolidar uma aliança para as eleições de 2020 em Teresina. 

Aliança 

O caminho para a união de forças entre MDB e PSB já está pavimentado e deve resultar na chapa Dr. Pessoa/ Robert Rios. Resta saber em qual posição cada um deles vai estar em 2020.

Futura casa?

Apontado como um dos candidatos que vai estar na disputa pela Prefeitura de Teresina em 2020, Fábio Abreu demonstrou empolgação ao visitar o Palácio da Cidade, nessa segunda (22). O secretário de Segurança se reuniu com o prefeito Firmino Filho para tratar do trabalho integrado na área de segurança, mas o assunto ‘eleições 2020’ também foi pautado.

Sucessão

O prefeito de São João do Piauí, Gil Carlos (PT), ao que tudo indica, já sinaliza quem deve ser o seu candidato a sucessão: o presidente do MDB local, Ednei Amorim. É recorrente vê-los em solenidades, reuniões, atividades pelo município, numa clara demonstração de que a aliança entre MDB e PT deve ser mantida em 2020. Em São João do Piauí as duas legendas seguem juntas desde o pleito de 2012. Ednei já abriu mão de candidatar-se ao Executivo municipal em benefício da candidatura petista.


Deixe seu comentário