• Canta
  • SOS Unimed
  • Fagner
  • Trilha das emoções
  • Novo app Jornal O Dia
Roda Viva

Alinhamento automático?

Leia a coluna Roda Viva desta quinta-feira.

03/01/2019 09:29h - Atualizado em 02/01/2019 20:23h

Alinhamento automático?

O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, afirmou nesta quarta-feira (2) que o governo do presidente Donald Trump quer aprofundar a cooperação com o Brasil na área de segurança, e que os dois países terão a oportunidade de trabalhar juntos contra regimes autoritários. Ontem, Pompeo teve uma reunião com o ministro de Relações Exteriores (MRE), Ernesto Araújo, no Palácio Itamaraty. “Falamos do nosso profundo desejo da retomada da democracia para o povo venezuelano”, disse o secretário de Estado dos Estados Unidos, que participou da posse do presidente Jair Bolsonaro no dia 1º. “Eu vi a transmissão pacífica de poder ocorrer ontem. Isso não acontece em muitos países. Conversamos sobre Cuba, Venezuela e Nicarágua. Esses são lugares em que as pessoas não têm a oportunidade de expressar suas visões. Esse é o tipo de coisa em que pretendemos trabalhar juntos”, acrescentou Pompeo. Bolsonaro e sua equipe têm sido criticados por estarem, supostamente, adotando uma posição de "alinhamento automático" à política externa dos EUA, o que poderia enfraquecer a própria soberania do país. As críticas partem de integrantes do Serviço Exterior Brasileiro, de políticos de oposição e até de parte dos aliados.

"Assumo o compromisso de mais uma vez fazer o melhor possível, sempre buscando o bem do Piauí como um todo, dentro de uma gestão que prima pelo equilíbrio. Que possamos batalhar pelo desenvolvimento do nosso estado, enfrentando as adversidades com coragem e sabedoria" - Merlong Solano (PT), por ocasião de sua nomeação como secretário de Governo interino. Como primeiro suplente de deputado federal, Merlong pode deixar o cargo em fevereiro para assumir o mandato.

Última missão

A vereadora Teresa Britto (PV) já está com malas prontas para mudar de casa no início de fevereiro. Depois de quatro mandatos na Câmara Municipal, Teresa inicia uma nova etapa em sua carreira política, agora como deputada estadual. E ela tem dito que quer encerrar sua passagem pelo Legislativo municipal com chave de ouro, com a sanção do projeto de lei de sua autoria que obriga os cartórios a fixarem placa informando a gratuidade da emissão de certidão de óbito e nascimento para pessoas de baixa renda. 

Brasileiros otimistas

Pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) mostra que as principais metas financeiras dos brasileiros para este ano são: juntar dinheiro  (51%) e sair do vermelho (37%). O levantamento também revela que sete em cada dez entrevistados (72%) estão otimistas com o cenário econômico de 2019 e 72% acreditam que sua vida financeira será melhor. Apenas 8% acham que sua situação vai piorar e 6% acreditam que ficará igual. Os que esperam enfrentar problemas financeiros mencionaram como consequências comprar menos (55%), dificuldade em manter as contas em dia (51%) e guardar dinheiro (50%), além de substituir marcas que consomem por produtos mais baratos (23%).

Vistoria

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) informou que vai realizar durante todo o mês de janeiro uma vistoria nos veículos que fazem transporte escolar. A inspeção é necessária para que as permissões sejam renovadas. Em Teresina há 23 vans que prestam esse tipo de serviço. De acordo com a Strans, a vistoria tem o objetivo de garantir um transporte escolar mais seguro. 

Salário mínimo

O deputado federal maranhense Rubens Pereira Jr. (PCdoB) criticou o presidente Jair Bolsonaro (PSL) por ter fixado o novo salário mínimo num patamar inferior ao previsto na lei orçamentária anual de 2019. “Para este ano, havia previsão orçamentária para um valor de R$ 1.006. Mas, em seu primeiro ato, o presidente Jair Bolsonaro determinou um reajuste inferior a esse [...] Não se deve fazer ajuste fiscal em cima do salário mínimo. Os mais pobres não devem pagar esta conta”, afirmou o parlamentar.

“Há quatro anos, quando assumi, me dirigi aos Leões [do Palácio dos Leões] e disse a eles ‘queridos Leões, bem-vindos à democracia e à República’. O mais belo é que, corridos os quatro anos, posso novamente me dirigir aos Leões e dizer ‘queridos Leões, vejam como a democracia e República fizeram bem a este Palácio’" - o governador Flávio Dino (PCdoB), do Maranhão, após ser empossado para seu segundo mandato consecutivo. Em outubro, ele derrotou a ex-governadora Roseana Sarney (MDB) ainda no primeiro turno, com pouco mais de 59% dos votos válidos. "Este Palácio é de todos porque o poder é de todos”, acrescentou.


Deixe seu comentário