• Natal
  • Policlinica
  • Motociclista
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia
Roda Viva

Seis deputados estadual retornaram aos mandatos na Alepi

Eles continuam utilizando verbas de gabinete para contratação de assessoria, grande parte destinada a aliados políticos, distribuindo emendas, entre outras questões.

03/09/2019 15:26h - Atualizado em 04/09/2019 10:36h

A volta dos que não foram

Seis deputados estaduais retornaram aos mandatos na Assembleia Legislativa do Piauí. Eles ocupavam cargos no governo do Estado e retomam mandatos, segundo versão oficial, para indicar emendas e votar a favor dos pedidos de empréstimos solicitados pelo governo. Mesmo que a versão oficial esconda outros interesses, o fato é que os deputados estaduais que vão ocupar secretarias, nunca abandonam os mandatos. Eles continuam utilizando verbas de gabinete para contratação de assessoria, grande parte destinada a aliados políticos, distribuindo emendas, entre outras questões. Como tanto o deputado afastado quanto o suplente são da base governista, o voto é sempre igual. Ao suplente que fica no exercício do mandato, muitas vezes resta apenas o salário. 

O governador Wellington Dias reuniu-se, nesta segunda-feira (02), no Palácio de Karnak, com representantes do Grande Moinho Cearense, empresa de produção de farinha de trigo. Em pauta, a implantação de uma base da indústria no estado do Piauí. Um moinho de trigo será construído no Polo Empresarial Sul de Teresina. O serviço de terraplanagem já teve início e a previsão é de que a obra seja concluída até maio de 2020. 

Dor de cabeça

A volta repentina dos deputados estaduais cria um problema, mesmo que pontual, para o governador Wellington Dias. É que enquanto os titulares ficam nos cargos, os suplentes, todos lideranças políticas de grande expressão, que tiveram acima de 20 mil votos nas eleições do ano passado, ficam a ver navios e certamente procuram no governo uma salvação. 

Disputa entre carreiras

A Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) reforça que é veementemente contrária à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 412/2009. Ela tramita há dez anos na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados e segundo a Fenapef, é defendida apenas por delegados da Polícia Federal, com objetivos claramente corporativistas. A Federação chama a proposta de “PEC da falsa autonomia da PF” e diz que ela pode levar à extinção da Polícia Federal, que já tem autonomia investigativa.

Ouvidoria

O deputado republicano Gessivaldo Isaías é o ouvidor geral da Assembleia Legislativa do Piauí. A Ouvidoria terá suas instalações inauguradas hoje (3), a partir das 10h, após sessão solene no plenário com a presença do presidente da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais, deputado Kennedy Nunes, de Santa Catarina. Para Gessivaldo, o início dos trabalhos da ouvidoria é mais uma prova do lema da Alepi, que é levar o legislativo mais próximo do cidadão.

Transporte em ação

Acontece de 7 a 11 de outubro a 1ª edição do Transporte em Ação. O evento, realizado pelo Sest Senat, acontecerá na Praça do Liceu com a oferta de diversos serviços de saúde, esporte, divulgação de cursos, lazer, além da presença da Justiça Itinerante. O SETUT (Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina) estará presente no evento realizando serviços no local. No período, o Sindicato realiza a XII Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho Unificada as Empresas de Transporte Urbano (SIPATRANS) e o XII Encontro das Comissões Internas de Prevenção de Acidentes (CIPAs), para os colaboradores das empresas do transporte urbano da capital. A SIPATRANS e o encontro das CIPAS ocorrem na sede do SEST SENAT.

A Secretaria de Justiça e a Defensoria Pública do Estado farão, a partir deste mês de setembro, uma série de atendimentos nas unidades penais do Piauí. Em reunião realizada nesta segunda-feira (2), o Secretário Carlos Edilson recebeu o defensor geral Erisvaldo Borges, além das defensoras Carla Yascar e Sheila Andrade. Os atendimentos terão seu início pela Penitenciária Feminina onde iniciará a execução do projeto Construindo Pontes, que visa resolver questões judiciais dos detentos, na área cível. O trabalho resultará na assistência jurídica em casos como reconhecimento de paternidade, divórcio, instauração de ações de pensões alimentícias e outros.


Deixe seu comentário