• TV O DIA att
  • TV O Dia - fullbanner
Pelo Piauí

Análise de licitações gera economia de R$ 23 milhões em 2018

Análise prévia de licitações pela CGE gera economia de R$ 23 milhões em 2018

17/10/2018 14:12h

A atuação preventiva da Controladoria-Geral do Estado do Piauí (CGE) tem trazido resultados bastante positivos para o Estado. Dados da Gerência de Controle de Obras da CGE mostram que até o mês de setembro deste ano, a economia gerada, em 2018, com as análises de contratos e licitações de obras e serviços de engenharia já havia superado os R$ 23 milhões.

A Gerência de Controle de Obras da CGE emite pareceres preventivos, abrangendo análise dos custos e compatibilidade das peças que compõem o projeto básico, além dos aspectos técnicos e legais dos editais de licitação.

O gerente de Controle de Obras, Paulo Henrique Melo Portela, explica que o resultado foi alcançado a partir da atuação cada vez mais preventiva da CGE, além do incremento de novos auditores na Gerência, a partir de 2016.

“A Gerência de Controle de Obras contava apenas com três auditores e o ingresso de novos auditores ajudou bastante na melhoria do resultado apresentado. Soma-se a isso, a mudança do foco de trabalho, com um prisma de atuação preventiva nas licitações e não apenas agindo depois do contrato celebrado. Dessa forma conseguiu-se uma melhoria considerável da taxa de economia por auditor. Hoje, cada auditor da Gecob garante economia na ordem de R$ 3 milhões ao ano. Além disso, é realizado controle concomitante de obras, por meio dos pontos de controle, verificando a qualidade dos serviços realizados e monitorando o fiel cumprimento do cronograma físico-financeiro da obra, para a entrega à sociedade piauiense”.

Pontos de controle

Duas obras importantes realizadas no Piauí vêm sendo acompanhadas, de perto, pela Controladoria-Geral do Estado. São elas: construção do novo Centro Materno Infantil de Teresina e o Centro Especializado em Reabilitação (CER IV) de Parnaíba.

Nas duas obras, auditores da CGE acompanham, periodicamente, a construção, junto à Secretaria responsável e a construtora, realizando reuniões na CGE e visitas técnicas no canteiro de obras. Somente na obra da construção da nova maternidade de Teresina, a CGE realizou 18 pontos de controle.

De acordo com o auditor Gilberto Gomes, o objetivo principal desse monitoramento é gerenciar os possíveis riscos que possam afetar a obra. “Das obras que a CGE acompanha, analisamos todas as fases, desde o planejamento da contratação, seleção do fornecedor e gestão do contrato, auxiliando a administração para que o resultado seja alcançado da melhor forma. Para isso, utilizamos como metodologia os pontos de controle, verificando os possíveis riscos que podem surgir ao longo da gestão dos contratos que impeçam que o objetivo seja alcançado. E fazemos as devidas intervenções, atuando com medidas de sugestão de controle interno. O grande objetivo é fazer com que a obra seja concluída e a sociedade possa usufruir da melhor maneira”, considerou.

Fonte: Ascom

Deixe seu comentário