Opiniao

Confira o editorial do Jornal O DIA desta quinta: 'Mais que sinalização'

Confira o editorial do O DIA desta quinta-feira, 18 de agosto de 2011

18/08/2011 08:07h

Compartilhar no

Moradores dos bairros Angelim, Esplanada, Parque Eliana e Porto Alegre e da vila Irmã Dulce fizeram ontem novo protesto no Km 06 da PI 310, que liga Teresina a Palmeirais e Amarante, reivindicando a implantação de lombadas e sinalização vertical no entroncamento de bairros da zona Sul de Teresina. O movimento - denominado Vida sem Acidente - denuncia que, em apenas um mês, foram registrados cinco acidentes graves nesse trecho da rodovia, um com vítima fatal. Os articuladores da manifestação revelam também que já catalogaram pelo menos 18 moradores vítimas de acidentes no Km 06 da PI 310.

A reivindicação dos moradores é antiga. E simples de ser atendida. Basta que técnicos do Departamento Estadual de Estradas e Rodagens (DER-PI) visitem o local e determinem a colocação de redutores de velocidade, câmeras de segurança, sonorizadores ou lombadas, de acordo com as características do trecho da rodovia. O que não pode é a comunidade ficar sem respostas por parte do poder público e inocentes continuarem a ser vitimados pela imprudência de motoristas.

No entanto, é necessário que a comunidade busque os meios legítimos para a sua reivindicação, que é mais que justa. A medida de realizar um corte - ou rebaixamento - na via para obrigar os condutores de veículos a diminuírem a velocidade pode causar acidentes ainda mais graves que os já registrados até agora. Da mesma forma, atear fogo num veículo para punir o causador de um acidente é igualarse ao infrator pelo cometimento de um crime tão grave quanto atropelar uma pessoa. É fato que a demora dos gestores públicos em perceberem o aumento do fluxo de veículos na região e em tomarem as providências necessárias com a urgência que o caso necessita termina por provocar uma sensação de impunidade e insegurança nos moradores, que se sentem abandonados.

Contudo, essa sensação não deve servir como justificativa para a intolerância e a geração de ainda mais violência. Cabe ao poder público a instalação da sinalização que o local necessita, mas lombadas, sonorizadores e redutores de velocidade de nada adiantarão se os motoristas não se conscientizarem de que seus veículos são meios de transporte, e não armas mortais apontadas constantemente contra os outros e contra si mesmos.

Compartilhar no
Fonte: Jornal O DIA

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas