Opiniao

Confira o editorial do Jornal O DIA desta quarta: 'Memória preservada'

Leia o editorial desta quarta-feira, 17 de agosto de 2011

17/08/2011 08:38h

Compartilhar no

Ontem, no aniversário de 159 anos de Teresina, a sessãom solene da Câmara Municipal de Vereadores abordou a preservação do patrimônio histórico da cidade e propôs a realização de um inventário em proteção ao acervo cultural da capital. Não é necessário ser especialista no assunto para perceber, numa rápida caminhada pelo centro de Teresina, que prédios históricos estão dando lugar a novos empreendimentos, principalmente estacionamentos.

Da noite para o dia, o que era um casarão, símbolo de uma época, guardião de tantas memórias da nossa cidade e da nossa gente, vira um espaço aberto, vazio, usado para atender à demanda de vagas do número crescente de veículos numa cidade em franca expansão. Um dos grandes desafios para Teresina nos próximos anos é aliar o crescimento e a modernização de sua estrutura à preservação de sua memória. Para isso, será necessário um esforço conjunto do poder público e da sociedade civil organizada.

Teresina precisa avançar na criação de uma política de conservação patrimonial, para que os proprietários de prédios históricos sejam estimulados a preservar esse patrimônio, seja ele tombado ou não. O que falta, hoje, é um incentivo à conservação: os herdeiros dessa riqueza não podem modificá-la para atender a motivos mercadológicos, mas também não recebem compensações em forma de isenção fiscal ou de ajuda financeira para a manutenção do imóvel em perfeitas condições.

O resultado disso é que, a continuar a tendência atual, Teresina será, em pouco tempo, uma cidade sem memória. A multa pela demolição desautorizada de um prédio histórico é irrisória, se considerado o lucro que essa ação pode gerar se no local for construído um centro comercial, ou mesmo um estacionamento. Por outro lado, não se pode negar que o apelo mercadológico por espaços no centro de Teresina é muito forte, o que aumenta a importância de uma política de incentivo à preservação patrimonial por parte do poder público.

À sociedade cabe a consciência de que um imóvel antigo é muito mais que paredes, piso e telhado, é o retrato de uma época, guarda em suas dependências pedaços de vidas que ali residiram ou trabalharam. Tudo num prédio antigo revela parte do que somos, de como a nossa sociedade se organizava e dos valores que construíram a Teresina de hoje. Preservar o patrimôniode uma cidade é mais que deixar de pé prédios e construções. É valorizar a cultura e a história de uma gente. É fazer com o legado de nossos antepassados o que esperamos que as gerações futuras façam com o nosso.

Compartilhar no
Fonte: Jornal O DIA

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas