Opiniao

'Cinto e vida': Leia o editorial do jornal O DIA desta quarta-feira

Confira o editorial do jornal O DIA desta quarta-feira, dia 10 de agosto de 2011

10/08/2011 11:39h

Compartilhar no

Desde o estabelecimento da obrigatoriedade do uso do cinto de segurança pelo Código Brasileiro de Trânsito em 1997, muitas campanhas foram feitas para conscientizar a população sobre a importância desse equipamento para salvar vidas. De acordo com dados da Companhia Independente de Policiamento de Trânsito (Ciptran) de Teresina, o uso do cinto de segurança garante a sobrevida em 70% dos acidentes de trânsito.

O cinto é um dispositivo simples que impede, em caso de colisão, que o corpo se choque contra o volante, painel e parabrisas, ou que seja projetado para fora do carro, sendo o meio mais eficaz que se dispõe para reduzir o risco de ferimentos graves e mortes.

Treze anos após o novo Código de Trânsito, percebe-se nas ruas uma mudança de comportamento: a maioria dos condutores de veículos usa cinto de segurança, pelo menos na capital. No entanto, a mudança ainda não foi suficiente. É comum os passageiros nos bancos de trás trafegarem sem o uso do equipamento e no interior do Estado o cinto de segurança raramente é utilizado.

Desde o acidente envolvendo o jornalista e apresentador de TV, Amadeu Campos, no último final de semana, a discussão sobre a importância desse item obrigatório de segurança ocupa os mais diversos espaços. Estatísticas sobre acidentes mostram que passageiros que usam corretamente os cintos de segurança têm um risco menor de se ferirem e uma chance
muito maior de sobreviverem em um acidente. Em uma colisão de veículos a apenas 40km/h, o motorista pode ser atirado violentamente contra o parabrisas ou arremessado para fora do carro.

Dados da Associação Brasileira de Medicina de Trânsito (Abramet) revelam que oito em cada dez pessoas que não usavam o cinto de segurança morreram em acidentes com pelo menos um dos veículos a menos de 20 km/h.

Para além dos números, cada cidadão tem pelo menos uma história sobre pessoas conhecidas envolvidas em acidentes de trânsito. O poder público massifica campanhas alertando para a necessidade do uso dos equipamentos de segurança, principalmente o cinto (para carros) e capacetes (para motos). Trocando em miúdos, não falta informação. O que falta é a consciência de que o cinto de segurança - assim como outros equipamentos obrigatórios - é importante não para evitar multas e penalidades, mas para salvar vidas. As nossas vidas.

Compartilhar no
Por: Jornal O DIA

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas